Previdência: operações de crédito consignado sobem 5% no semestre

Em valores, as transações do semestre chegaram a R$ 14,8 bilhões, uma alta de 8,74% frente ao mesmo período de 2010

SÃO PAULO – O número de operações de empréstimo consignado subiu 5,10% no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período de 2010. Ao todo, foram realizadas 5.923.670 operações de janeiro a junho deste ano, de acordo com dados da Previdência Social divulgados nesta quinta-feira (4).

Já nos seis primeiros meses de 2010, houve 5.636.299 operações.

Em valores, as transações do acumulado do primeiro semestre de 2011 chegaram a R$ 14,8 bilhões, um aumento de 8,74%, na mesma base comparativa.

PUBLICIDADE

Junho
De acordo com os dados da Previdência Social, somente em junho foram emprestados R$ 2,385 bilhões, sendo que 82% das operações foram parceladas entre 49 e 60 meses.

Os beneficiários com renda mensal de até um salário mínimo responderam por 452.668 operações, no valor de R$ 965 milhões.

Na faixa salarial de dois a três salários mínimos, foram contratados R$ 719,3 milhões, por meio de 239.322 operações. Já para aposentados que recebem mais de três salários mínimos, foram liberados 1.278 contratos, equivalentes a R$ 701,3 milhões.

Aposentados e pensionistas com idade entre 60 e 69 anos foram responsáveis pela maior parte das operações realizadas no mês, totalizando 37%. As faixas etárias de 50 a 59 de 70 a 79 anos foram responsáveis, cada, por 23% dos empréstimos contratados em junho.

Regiões
A região Sudeste lidera tanto em valores emprestados (R$ 1,184 bilhão) quanto em contratos, que totalizaram 385.587. São Paulo, com R$ 687,3 milhões e 209.098 contratos, foi o estado que mais se destacou na região.

Em segundo lugar, ficou a região Nordeste, com 214.590 operações, que correspondem a R$ 562,2 milhões. Na região, o estado da Bahia foi onde mais houve empréstimos, com 50.795 operações, responsáveis por um valor de R$ 136,6 milhões.

PUBLICIDADE

A terceira posição ficou com a região Sul, onde os empréstimos consignados somaram R$ 383,2 milhões, com 132.999 contratos. O Rio Grande do Sul foi o estado que mais contratou, com 59.833 operações, que corresponderam a R$ 173,8 milhões.

A região Norte ocupou o quarto lugar, com R$ 113 milhões, por meio de 41.542 contratos. O Pará é responsável pelo maior número de operações (23.698) e um valor que soma R$ 64 milhões.

Em último lugar ficou a região Centro-Oeste, com R$ 110,7 milhões e 38.014 operações. Goiás teve os mais altos valores e números de empréstimos da região, com R$ 42,5 milhões e 15.214 contratos.