Preocupação com contas aumenta demanda por planejador financeiro

Ele tem visão estratégica e conhecimento de investimentos; além disso, ajuda cliente a atingir objetivos financeiros

SÃO PAULO – Com o brasileiro mais responsável em relação às próprias contas e a maior complexidade dos produtos e serviços financeiros, surge uma demanda por um novo tipo de profissional: o planejador financeiro.

A carreira, que surgiu nos Estados Unidos na década de 1980, é nova no Brasil e oferece um amplo campo de atuação. É possível exercer atividades em empresas de planejamento financeiro, consultorias de investimento e bancos.

Além disso, os profissionais ainda podem atuar como autônomos ou empregados em grupos financeiros, seguradoras e entidades de previdência complementar.

Conhecimento

PUBLICIDADE

O planejador financeiro é um generalista, com visão estratégica e conhecimentos de administração de investimentos, gerenciamento de riscos, previdência complementar, seguros, planejamento de contas, fiscal e sucessório.

Quando presta um serviço a uma pessoa física, o objetivo é bastante simples: ajudar os clientes a fazerem um exame completo e integrado da situação financeira, para que possam criar estratégias para atingir seus objetivos financeiros e de vida.

Ele trabalha com os objetivos, expectativas e necessidades de cada cliente, visando desenvolver, apresentar e executar estratégias de planejamento financeiro.

Conceito

Para saber um pouco mais sobre a profissão, veja abaixo o que não é planejamento financeiro:

  • Empurrar produtos ao cliente;
  • Colocar o conselho acima do cliente;
  • Venda de um único produto ou uma única solução;
  • Forçar a venda de um produto para diversas necessidades dos clientes;
  • Mostrar apenas parte do cenário;
  • Comentários e aconselhamento irresponsáveis.