Prejudicial à produtividade no trabalho, apneia pode ser tratada com exercício

Equipe do Instituto do Coração desenvolveu uma série de exercícios para fortalecer músculos e diminuir a apneia

SÃO PAULO – Pessoas que sofrem de apneia – estima-se que elas sejam 30% da população – costumam ter a qualidade do sono comprometida pelas interrupções na oxigenação dos pulmões. Isso acarreta sonolência continuada ao longo do dia, o que prejudica a produtividade no trabalho. Mas o problema pode ser solucionado com alguns exercícios de fonoaudiologia.

Uma equipe do Instituto do Coração (Incor) desenvolveu uma série de exercícios para fortalecer os músculos da garganta e tratar da apneia do sono. Todos os pacientes que foram submetidos à técnica apresentaram melhora do quadro, de acordo com o pneumologista Geraldo Lorenzi Filho, chefe da equipe e coordenador do estudo.

Na apneia, os músculos da língua e garganta (palato superior) relaxam além do devido, provocando um colapso. O objetivo dos exercícios é fortalecer esses músculos que, quando relaxados, estreitam a garganta, o que resulta em paradas transitórias na respiração.

Testes

PUBLICIDADE

Um grupo de 31 pacientes participou do estudo, todos com apneia moderada e leve, sendo que 16 deles foram sorteados para praticar os exercícios diariamente, por 30 minutos. Ao final de três meses, os grupos foram comparados e aquele das pessoas que fizeram exercício teve melhora significativa.

O número de interrupções na respiração por hora de sono passou de 22,4 para 13,7. Em 60% dos casos, a melhora foi tão significativa que os pacientes passaram de uma apneia moderada para a leve. “Os resultados sugerem que a nova técnica é bastante promissora para o tratamento desses casos e, o que é melhor, com baixíssimo custo”, disse Lorenzi.

A qualidade do sono, tão importante para um dia de trabalho produtivo, também melhorou. “Além disso, houve diminuição na intensidade do ronco, que passou de muito alto para próximo da respiração normal”.