PIS/Pasep: mais de 598 mil trabalhadores ainda não sacaram benefícios

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, região Sudeste é a que apresenta maior número de benefícios ainda não-pagos

SÃO PAULO – Até o último dia 9 de maio, faltando pouco mais de um mês para o encerramento do prazo, 598.276 trabalhadores ainda não haviam sacado o abono do PIS/Pasep (Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor), relativos ao exercício 2007/2008 – ano-base 2006.

Segundo divulgado pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) nesta sexta-feira (16), até 30 de junho, último dia para os pagamentos, 97% dos trabalhadores devem resgatar o benefício, superando a média dos últimos quatro anos, que variou entre 94% e 95%.

O Sudeste é a região que apresenta o maior número de pessoas que ainda não sacaram o abono, 327.810, embora apresente também a maior quantidade de benefícios identificados, 6,507 milhões. A seguir, aparecem as regiões Sul, com 110.600 pessoas que não retiraram o dinheiro, e Centro-Oeste, com 106.667 beneficiários nessas condições. No Norte, são 57.749 trabalhadores.

Cuidados

PUBLICIDADE

Antes de ir aos locais de atendimento, é importante o trabalhador verificar primeiro se recebeu ou não os benefícios antecipadamente, por meio de crédito em conta. Para se certificar, basta olhar os extratos bancários de julho e novembro de 2007 e, também, os contracheques dos salários de julho, agosto ou setembro do ano passado.

O trabalhador que tem direito ao PIS e possui o Cartão do Cidadão pode fazer o saque nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, nas lotéricas e nos postos Caixa Aqui. Quem não tem o Cartão do Cidadão deve procurar agência da Caixa e levar documentos de identidade e comprovante de inscrição no PIS.

O Pasep, por sua vez, deve ser retirado nas agências do Banco do Brasil, agente financeiro responsável por esse pagamento.

Regras

De acordo com as regras do programa do Ministério do Trabalho e Emprego, poderá sacar o PIS ou Pasep todo trabalhador da iniciativa privada ou servidor público que esteja cadastro no PIS/Pasep desde 2002 e que, em 2006, tenha trabalhado, no mínimo, 30 dias e recebido, em média, até dois salários mínimos.

É necessário ainda que o trabalhador ou servidor conste da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), enviada anualmente ao MTE pelas empresas ou órgãos públicos.