PIS: mais de 810 mil trabalhadores ainda não sacaram

Caixa Econômica registrou cerca de 93,88% de abonos pagos, chegando ao valor de R$ 5,053 bi em pagamentos aos beneficiados

SÃO PAULO – Até a última sexta-feira (16), aproximadamente 810.850 brasileiros ainda não haviam sacado o PIS (R$ 415) referente ao exercício 2008/2009, o que representa 6,12% do total. Vale lembrar que ele estará disponível até 30 de junho de 2009.

De acordo com dados divulgados pela Caixa Econômica Federal, foi realizado o pagamento de 93,88% de abonos, chegando ao valor total de R$ 5,053 bilhões.

No exercício 2008/2009, ainda segundo a CEF, ocorreu o maior pagamento da história dos benefícios, com cerca de 13,2 milhões de abonos, 10,55% a mais do que os do calendário anterior.

São Paulo

PUBLICIDADE

No estado de São Paulo, foi registrado um número de 129.811 trabalhadores que ainda podem receber o benefício, o que representa 4,15% do total da região.

Isso significa que, em São Paulo, 95,85% dos trabalhadores (ou 2,994 milhões) já receberam o abono, totalizando um valor de R$ 1,210 bilhão.

Os trabalhadores que ainda não receberam

Antes de ir aos locais de atendimento, é importante o beneficiário verificar primeiro se recebeu ou não os benefícios antecipadamente, por meio de crédito em conta ou pelo convênio Caixa PIS-Empresa.

Para se certificar, basta olhar os extratos bancários de julho e novembro de 2008 e também os contracheques dos salários de julho, agosto ou setembro do ano passado. O trabalhador que tem direito ao PIS pode fazer o saque nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, por meio do Cartão do Cidadão, nas lotéricas e nos postos Caixa Aqui.

Quem não tem o Cartão do Cidadão deve procurar agência da Caixa e levar documentos de identidade e comprovante de inscrição no PIS.

Regras

De acordo com as regras do programa do Ministério do Trabalho e Emprego, todo trabalhador que estiver cadastrado no PIS/Pasep até 2003, que tenha trabalhado, no mínimo, 30 dias em 2007 com carteira de trabalho assinada pela empresa e tenha recebido, em média, até dois salários mínimos mensais poderá sacar o benefício.

Além disso, o trabalhador deve ter tido seus dados enviados pela empresa onde atuou à Rais (Relação Anual de Informações Sociais) do ano-base 2007.