Pessoas entram mais tarde e sem experiência no mercado de trabalho. O que fazer?

Pesquisa mostra envelhecimento da força de trabalho no Brasil. Diante disso, futuro profissional deve se preparar

SÃO PAULO – De acordo com estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa em Economia Aplicada (Ipea), devido à redução do trabalho precoce, o aumento da escolaridade do brasileiro e a entrada cada vez mais tardia no mercado de trabalho, os trabalhadores brasileiros estão mais velhos e menos experientes.

Isso significa que, de maneira geral, as pessoas têm procurado emprego mais tarde porque estudam mais e, por isso, contam com pouca experiência profissional.

O que isso reflete?

Quem se sente um pouco mais velho para entrar no mercado de trabalho não precisa se desesperar. Isso é uma tendência, segundo a pesquisa. Para encontrar o primeiro emprego pode ser que você demore mais, já que está em momento de aprendizado e não conta com tanta experiência.

PUBLICIDADE

Agora, você deve usar este tempo sem trabalho a seu favor. Já que está em desvantagem porque entrou tarde no mercado de trabalho, corra atrás de uma base teórica bastante competente, com cursos, eventos e atualizações constantes. Afinal, como irá justificar sua ausência no mercado? Outro fato importante é estar em busca de um diferencial.

Situações adversas

No entanto, não falamos de casos especiais aqui, daquelas pessoas que não trabalharam a vida inteira e querem um posto no mercado de trabalho, ou de quem está a muito tempo sem emprego.

Nestas situações, o ingresso pode ser mais difícil, já que muitas mudanças podem ter acontecido na sua área de atuação enquanto você estava parado ou o conhecimento de quem nunca trabalhou pode não ser suficiente para ocupar determinadas vagas.