Pesquisa: profissionais de RH ganham mais que os de vendas e markerting

Segundo estudo, eles ganham em média R$ 5,7 mil, ante salários de R$ 2,4 mil de vendas e de R$ 2,3 mil de marketing

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os profissionais de Recursos Humanos têm média salarial maior do que os de vendas e marketing. A conclusão é de um estudo realizado pela ADVB e pelo instituto de pesquisas Toledo & Associados, divulgado na última sexta-feira (01).

A renda média dos profissionais de RH é de R$ 5,7 mil, enquanto as pessoas que trabalham com marketing ganham R$ 2,3 mil e os profissionais de vendas, R$ 2,4 mil. A pesquisa confirma que a diferença se deve ao fato da faixa etária ser mais alta na área de recursos humanos, de 40 anos.

Sexo e escolaridade

A “1a. Pesquisa sobre o Perfil dos Profissionais de RH-ADVB-Toledo” foi composta por 49% de homens e o restante (51%), de mulheres. Os profissionais do sexo masculino ganham cerca de 39% mais, com salário em torno de R$ 6,7 mil, enquanto o das mulheres é de R$ 5 mil. A diferença na área de vendas é de 62% a mais para os homens e na de marketing, de 49%.

Aprenda a investir na bolsa

Os profissionais com ensino médio e superior incompleto contabilizaram 54% das pessoas entrevistadas. Dentre os com superior completo (47%), os que são formados em Administração de Empresas somam 51%. O curso mais procurado entre os que possuem pós-graduação (32%) é o de Gestão de Recursos Humanos, com 44%.

Com relação aos cursos de complementação acadêmica, 41% não costumam freqüentá-los, índice de 47% entre as mulheres e de 34% entre os profissionais do sexo masculino.

Recursos Humanos

Trabalhar na área de RH não estava nos planos de 70% dos entrevistados. Dessas pessoas, 66% atuavam em outros setores e foram convidados a ingressar na profissão. Entre os cargos, 43% são gerentes, 34% chefes/gerentes de Departamento Pessoal, 6% diretores e 5% analistas.

O tempo médio de atuação na área dos profissionais entrevistados é de 15 anos. Na maioria dos casos (91%), o vínculo empregatício com a empresa é pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). A avaliação de desempenho desses profissionais é feita por meio de Relatórios Anuais (33%), alcance de metas (23%) e conversa informal com superior (18%).

Na escolha por um profissional de RH, leva-se em conta a experiência na área (66%), sólida formação acadêmica (42%) e análise do currículo (35%).

Pesquisa

O estudo traçou o perfil de 150 funcionários da capital paulista. Nele, 65% dos entrevistados pertenciam à classe B. Quanto ao estado civil, 82% dos homens são casados, índice de 56% entre as mulheres.

PUBLICIDADE

Na divisão setorial dos profissionais de RH ouvidos pela pesquisa, 49% atuam na indústria, 37% em serviços e 14% no comércio.