Pesquisa mostra que Páscoa é oportunidade para conseguir emprego fixo

Na data, 13 mil pessoas conseguiram primeiro emprego e 5 mil foram efetivadas, por meio de vagas temporárias

SÃO PAULO – Na Páscoa deste ano, caracterizada pela crise financeira global, cerca de 13 mil pessoas tiveram a oportunidade de conseguir o primeiro emprego, enquanto outras 5 mil conseguiram ser efetivadas pelas empresas contratantes.

De acordo com dados da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário), foram criados 60 mil empregos temporários na data comemorativa, um acréscimo de 5,87% frente a 2008.

Indústria versus comércio

A indústria do chocolate foi responsável por 60% do total de vagas de trabalho abertas na data comemorativa, sendo que 60% foram preenchidas por homens, enquanto que o comércio ficou com 40% dos contratos temporários, com 55% da mão-de-obra masculina.

PUBLICIDADE

Ainda em relação à indústria, 11% das pessoas foram efetivadas. O salário médio dos temporários ficou entre R$ 500 e R$ 1,2 mil, em média. As funções mais requisitadas foram de auxiliar de produção, auxiliar de expedição, motorista, entregador, auxiliar de cozinha, promotor de venda, estoquista e operador de empilhadeira.

No comércio, a remuneração ficou entre R$ 500 e R$ 750, em média, e 35% dos trabalhadores estavam no primeiro emprego. As funções mais recorrentes foram de balconista, vendedor, degustador, demonstrador e repositor.

Com produção de 24 mil toneladas, a estimativa é de que foram vendidos 113 milhões de ovos de Páscoa neste ano, posicionando o Brasil como segundo maior produtor de ovos do mundo.