Pesquisa comprova benefícios do coaching

Dados mostram que 90% dos executivos melhoraram sua produtividade e 70%, a capacidade de lidar com as pessoas no trabalho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Pesquisa revela que 90% dos executivos que passaram por orientação de um coach aumentaram sua produtividade no trabalho. A palavra inglesa que significa treinador é usada para dar nome ao profissional que ajuda a desenvolver habilidades em seus clientes, para que eles tenham uma carreira mais satisfatória.

Realizada pela psicóloga e diretora da divisão Coaching da empresa Korum Transição de Carreira, Sueli Milaré, a pesquisa ainda revela que 70% dos executivos evoluíram de maneira positiva quanto à capacidade de relacionar-se com as pessoas no ambiente de trabalho. No início da orientação, segundo Sueli, metade dos executivos tinha ação voltada apenas para resultados, ansiedade extrema e baixa competência de liderança.

Os dados ainda mostraram que 80% dos executivos melhoraram sua disposição às mudanças. “Vale dizer que todos indicaram, no início do programa, disponibilidade para mudar o comportamento, sendo que foi constatado, durante o coaching, que apenas 20% estavam realmente com prontidão adequada para absorver as mudanças em suas organizações”.

Aprenda a investir na bolsa

Os dados fazem parte de tese de doutorado apresentada na PUC-Campinas e resultam de uma análise qualitativa com 10 profissionais, sendo cinco homens e cinco mulheres, entre 36 e 52 anos de idade.

Busca pelo coach

A falta de feedback e de reconhecimento por parte da organização, segundo os executivos entrevistados, foram apontados como os principais motivos para que o desempenho piorasse com o tempo. A personalidade dos executivos, por sua vez, pode agravar ainda mais a situação.

“Certos perfis podem ser considerados como mais prováveis de enfrentar problemas e, adicionados às condições de gerenciamento a que o executivo está submetido em seu ambiente de trabalho, poderão gerar desempenho inadequado”, afirma Sueli.

Segundo a psicóloga, as empresas indicam o coaching aos executivos porque falta compreensão dos superiores quanto às percepções e expectativas que o participante tem da organização. Por outro lado, outro motivo é a falta de percepção do executivo sobre as necessidades de se adequar às exigências do ambiente de trabalho.

O profissional

De acordo com o gerente no Brasil da DDI (Development Dimensions International), Neil Suchman, o coach é como um psicólogo pessoal dos executivos, mas não tem a relação baseada em encontros de terapia.

O coach surgiu porque as empresas viram que outras técnicas, como leitura de livros e novos cursos, não adiantavam mais para o desenvolvimento dos executivos. Porém, uma pessoa acompanhando esses profissionais diretamente seria mais eficiente. “A função é ajudar de maneira pessoal o executivo. Para fazer transições de uma responsabilidade para outra ou entre estratégias. O coach ajuda para que [a transição] seja mais positiva. Para ter melhor resultado nos negócios”, afirmou.

PUBLICIDADE

O profissional ainda ajuda o executivo a se tornar um líder. “Porque uma coisa é ser gestor e outra é ser líder”. A diferença é que o primeiro precisa somente de conhecimento técnico e de experiência, mas o líder precisa mostrar resultados por meio das pessoas ou aprender como gerenciar os membros da equipe.