Paulista com renda superior a 10 mínimos fica mais otimista em fevereiro

O ICC dos paulistas com rendimentos inferiores a 10 salários mínimos subiu 0,9% entre janeiro e fevereiro

SÃO PAULO – O ICC (Índice de Confiança do Consumidor) dos paulistas com rendimentos superiores a 10 salários mínimos apresentou crescimento maior do que os consumidores com renda inferior a 10 mínimos.

A confiança dos consumidores mais bastados subiu 4,6% entre janeiro e fevereiro deste ano, de 164,9 para 172,4 pontos. Já na comparação anual, houve avanço de 0,8%.

Por outro lado, os consumidores da região metropolitana de São Paulo pertencentes à faixa de renda inferior a 10 salários mínimos regiistraram alta de 0,9% entre janeiro e fevereiro deste ano, de 159 para 160,4 pontos. Na comparação com fevereiro de 2010, houve alta de 2,2%, de acordo com dados da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).

PUBLICIDADE

Homens e mulheres
Segundo a Fecomercio-SP, os homens estão mais otimistas que as mulheres, sendo que o índice deles atingiu 165,1 pontos neste mês, ante os 159,4 pontos delas.

Frente a janeiro, porém, o índice de confiança das mulheres foi o que mais avançou (2,7%), na comparação com o dos homens (0,2%). Em relação a fevereiro de 2010, o índice dos homens avançou 1,1% e o das mulheres subiu 2,8%.

Quando se trata da faixa etária, o consumidor com idade superior a 35 anos apresentou alta no índice de confiança de fevereiro (3%), enquanto aqueles com menos de 35 anos se mantiveram estáveis.

Sobre a pesquisa
O ICC é apurado mensalmente pela Fecomercio-SP desde 1994. Os dados são coletados com cerca de 2.200 pessoas na região metropolitana de São Paulo.

O objetivo é identificar o sentimento dos consumidores, levando em conta suas condições econômicas atuais e suas expectativas quanto à situação econômica futura.