RADAR INFOMONEY Ações da Vale, Gerdau e Usiminas são vistas com otimismo por analistas antes de balanços; assista ao programa desta segunda

Ações da Vale, Gerdau e Usiminas são vistas com otimismo por analistas antes de balanços; assista ao programa desta segunda

Páscoa gera mais de 54 mil empregos temporários, 11% mais do que em 2007

Data comemorativa deve representar emprego definitivo para cerca de 20 mil brasileiros, garante diretor da Assertem

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em todo o País, serão geradas 54,6 mil vagas de trabalho temporário, por ocasião da Páscoa. O dado é 11% superior na comparação com o ano passado, segundo a Assertem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário).

A indústria alimentícia já está contratando colaboradores, de modo que vai absorver 60% do total de vagas, conforme o prognóstico. As atividades mais requisitadas são as de auxiliar de produção, de expedição, motorista e entregador.

O comércio, por sua vez, será responsável por 40% das contratações, graças à necessidade de vendedores, demonstradores e repositores. Não é à toa que a Páscoa é considerada a terceira melhor data comemorativa para os lojistas, atrás do Natal e do Dia das Mães.

Motivo

Aprenda a investir na bolsa

Os fatores que estão contribuindo para esse resultado positivo são a facilidade de crédito, a ampliação de pontos-de-venda e o aumento das ações do Ministério do Trabalho e Emprego no que se refere ao combate à informalidade.

Muitos dos contratados temporários serão efetivados, de acordo com a entidade. “Assim como aconteceu depois do último Natal, quando 35% dos temporários foram efetivados, a Páscoa deve representar emprego novo para cerca de 20 mil brasileiros”, afirma o diretor de Comunicações da Asserttem, Vander Morales.

Perfil

Os homens ainda são os que encontram mais oportunidades. Do total de postos de trabalho temporários, 55% têm sido preenchidos por profissionais do sexo masculino. Quanto à análise regional, São Paulo é o estado que mais irá contratar na Páscoa, com 32%. Em seguida, aparecem Rio de Janeiro (15%), Rio Grande do Sul (11%) e Minas Gerais (8%).