Participar de pesquisas durante a faculdade pode ser um diferencial para carreira

Segundo especialista, fazer uma iniciação científica ou participar de um projeto de empresa júnior mostram comprometimento

SÃO PAULO – Se você pensa que a faculdade oferece apenas o conhecimento teórico para uma determinada profissão, seus conceitos precisam ser revistos. Elas também estimulam a prática. Além do diploma, as faculdades
podem lhe ajudar a ter um diferencial competitivo na carreira, por meio de projetos científicos ou pela participação em empresas júnior.

De acordo com a gerente de Recursos Humanos da V2 Consulting, Andréa Kuzuyama, participar de uma iniciação científica ou de um projeto de empresa júnior pode ser um diferencial competitivo na busca por um emprego.

“Os estudantes que participam desses projetos podem ser bem visto em entrevistas
de emprego por apresentarem algumas caraterísticas, como: comprometimento com uma tarefa, pontualidade no cumprimento de prazos e respeito às regras”.

Vantagens da Iniciação Científica

PUBLICIDADE

Na opinião de Andréa, quem pretende seguir uma carreira acadêmica deve fazer uma iniciação científica. Além disso, se o aluno finalizou uma pesquisa, ele pode procurar emprego em empresas relacionadas ao tema do seu estudo.

“Em uma entrevista de emprego, com certeza, essas empresas olharão o candidato que tem um projeto de pesquisa com mais interesse, afinal, essa pessoa gosta do assunto e possui um bom conhecimento teórico”, diz Andréa.

Benefícios de atuar em empresas júnior

De acordo com a Confederação Brasileira de Empresas Juniores, uma empresa júnior é uma associação civil e sem fins lucrativos, formada por alunos de graduação, que presta serviços e desenvolve projetos para empresas, entidades e para a sociedade em geral, sob a supervisão de professores e profissionais especializados.

Para Andréa, ter uma experiência como essa pode enriquecer o currículo. “Atuar em uma empresa júnior proporciona ao estudante uma visão generalista de várias atividades”.

Andréa finaliza aconselhando que, em uma entrevista de emprego, o estudante que possui uma iniciação científica ou que tenha participado de uma empresa júnior exponha os resultados obtidos com esses projetos e a sua contribuição.