Participação dos jovens no mercado de trabalho caiu 4% no mundo em 10 anos

Os jovens estão mais bem qualificados, mas a participação na população economicamente ativa não é mais a mesma

SÃO PAULO – A falta de expectativa de conseguir um emprego está afastando o jovem do mercado de trabalho. Segundo Relatório Mundial sobre a Juventude 2005, divulgado na última terça-feira (04) pela Organização das Nações Unidas (ONU), a participação mundial dos jovens na população economicamente ativa despencou 4% entre 1993 e 2003.

O estudo revela que, no período, mais jovens passaram a cursar os ensinos secundário e superior, mas nem assim a maioria dos países consegue absorver essa mão-de-obra.

Mercado saturado

A justificativa, segundo a ONU, é que o mercado não comporta o grande número de jovens em idade para começar a trabalhar. Como conseqüência disso, a informalidade acaba sendo a próxima opção.

PUBLICIDADE

Entre 1993 e 2003, o desemprego entre os jovens pulou de 11,7% para 14,4%, segundo as estatísticas da Organização Internacional do Trabalho (OIT). São cerca de 80 milhões de jovens desempregados em todo o mundo e distribuídos desigualmente pelos continentes.

Desemprego no mundo

Enquanto 7% desses desempregados moram no Leste Asiático, 13,4% procuram emprego em países desenvolvidos, 13,9% buscam colocação na Ásia Meridional, 16,4% vivem no sudeste Asiático e 16,6% dos jovens sem emprego estão na América Latina e Caribe.

Mas os números são ainda mais alarmantes nas economias em transição, na África Sub-Saariana e na Ásia Ocidental e Norte da África, que concentram 18,6%, 21%, e 25,6%, respectivamente, dos jovens sem emprego em todo o mundo. As informações são da Agência Brasil.