Participação de maiores de 50 no mercado de trabalhou cresce 2,5 p.p. em 13 anos

Segundo o Ipea, em 1996, participação de profissionais com mais de 50 anos era de 40,3%, passando para 42,8% em 2009

SÃO PAULO – A participação de profissionais com idade superior a 50 anos no mercado de trabalho brasileiro aumentou 2,5 pontos percentuais em 13 anos, de 1996 a 2009, segundo revelam dados do 50º Boletim de Mercado de Trabalho, divulgado na última quinta-feira (1) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

De acordo com o boletim, em 1996, a taxa de participação desses profissionais no mercado de trabalho era de 40,3%, passando para 42,8% em 2009. No mesmo período, a taxa de participação de 75,5% entre as pessoas de 25 a 49 anos cresceu seis pontos percentuais.

Por gênero, o estudo aponta que a participação feminina cresceu 7,5 pontos percentuais no período analisado, enquanto que a masculina apresentou diminuição de 1,5 p.p. Em 1996, 42,25% das mulheres participavam do mercado e a taxa de participação masculina era igual a 71,5%.

PUBLICIDADE

Rendimentos
Além da participação no mercado, o Ipea analisou também a evolução dos rendimentos dos profissionais no período analisado.

Neste sentido, de modo geral, houve uma evolução de apenas 2,6% em 13 anos, sendo que, de 1996 a 2003, a tendência foi de queda, com redução de 17%, enquanto que, nos últimos seis anos analisados, os rendimentos aumentaram 23%.

Por idade, o Ipea mostra que as oscilações nos rendimentos foram muito parecidas tanto para aqueles com idade de 25 a 49 anos, como para os com 50 anos ou mais, embora mais favoráveis aos mais velhos.

Na análise por gênero, em 1996, os homens possuíam rendimentos cerca de 60% superiores aos das mulheres, percentual que diminuiu para 46% em 2009.