Direitos

Para Papa Francisco, desigualdade salarial entre homens e mulheres é um “escândalo”

O papa argentino disse que os cristãos deveriam “definitivamente apoiar o direito de igualdade salarial para trabalhos iguais”

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na última quarta-feira (29), o Papa Francisco fez uma declaração na qual pedia para que a diferença salarial entre mulheres acabe, dizendo que a situação é um “escândalo” que os cristãos deveriam rejeitar.

“Por que é dado como certo que as mulheres devem ganhar menos que os homens? Não! Elas possuem o mesmo direito. Essa discrepância é um puro escândalo”, ele disse a milhares de pessoas em discurso na Praça São Pedro, no Vaticano.

Segundo a Reuters, as mulheres receberam 16,4% a menos do que os homens, em média, na União Europeia em 2013, de acordo com a agência de estatísticas Eurostat. Dados do Census Bureau mostram que as mulheres ganham 77 cents a cada dólar que um homem ganha nos Estados Unidos, com base em uma média anual de salários.

PUBLICIDADE

Levantando a voz para enfatizar a situação, ele fez um de seus comentários mais marcantes sobre o assunto até hoje. O papa argentino disse que os cristãos deveriam “definitivamente apoiar o direito de igualdade salarial para trabalhos iguais”.

Ele ainda disse que quer que mulheres tenham um papel maior na Igreja Católica romana em todo o mundo e no próprio Vaticano, mas disse que a “porta está fechada” para mulheres se tornarem padres.

Um dos princípios da Igreja é que as mulheres não podem se tornar padres porque Jesus escolheu somente homens como seus apóstolos. Por outro lado, quem defende o sacerdócio feminino afirma que essa versão agiu de acordo com as normas da sua época.