Para Lupi, desaceleração nas contratações é apenas ajuste no mercado de trabalho

Em julho, houve uma queda no número de contratações, em relação ao mês anterior, quando 212.952 mil vagas foram criadas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apenas um ajuste do mercado de trabalho. Foi assim que o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, classificou a desaceleração no mês de julho na criação de empregos, que vinha apresentando uma forte alta nos últimos meses.

“Não considero uma retração, pois o resultado é muito positivo, com 180 mil de empregos criados, muito próximo dos outros meses de julho. Esse número mostra uma adequação do mercado de trabalho, que teve um grande crescimento nos meses anteriores”, afirmou o ministro.

Em julho, houve uma queda no número de contratações, em relação ao mês anterior, quando 212.952 mil empregos com carteira assinada foram gerados.

Aprenda a investir na bolsa

Nos sete primeiros meses de 2010, foram criadas 1,65 milhão de vagas. A meta para o ano é de 2,5 milhões de empregos.

Futuro
Para os próximos meses, a esperança do ministro é de que haja recordes na criação de empregos, já que a inflação e a economia estão sob controle do governo.

“[Espero que] não tenhamos uma alta dos juros e que percebamos com muita clareza um Banco Central mais otimista. Vamos ter quatro, cinco meses com um crescimento forte na geração de empregos”, disse, conforme publicado pela Agência Brasil.