Para completar renda, brasileiro faz hora extra ou tem mais de um emprego

São 32 milhões que cumprem jornada superior a 44 horas semanais e outros 4,2 milhões com duas ou mais ocupações

SÃO PAULO – Cerca de 48% das pessoas ocupadas no Brasil desempenham mais de uma atividade ou fazem horas extras para compensar os baixos salários recebidos, segundo estudo realizado pelo professor Márcio Pochmann, do Centro Interno de Estudos de Economia Sindical e do Trabalho (Cesit), da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

32 milhões trabalham mais de 44 horas semanais

De acordo com o levantamento – feito com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) -, a grande maioria das pessoas, ou 32 milhões, cumpre jornada superior a 44 horas semanais. Já outros 4,2 milhões têm duas ou mais ocupações.

Além disso, o professor da Unicamp inclui na conta os aposentados e pensionistas que continuam trabalhando para conseguir sobreviver, uma vez que o valor dos benefícios recebidos é praticamente irrisório.

“Os dados evidenciam a má distribuição do tempo de trabalho no Brasil e representam um agravante ao desemprego, já que algumas pessoas chegam a ter três empregos enquanto outras não têm nenhum”, argumenta Pochmann.

Crescimento considerável

Ainda segundo a pesquisa, entre 1999 e 2005, o número de brasileiros que precisam trabalhar além do tempo previsto para garantirem um rendimento mínimo cresceu 13,5%. Além disso, o número de empregados que procuravam outra ocupação saltou 57% no período.