Leitura

Os melhores livros que Bill Gates leu em 2014 (e que ele recomenda que você leia)

Publicações abordam, principalmente, os temas de economia e negócios

SÃO PAULO – No final do ano passado, o co-fundador da Microsoft, Bill Gates, publicou em seu blog uma lista dos cinco melhores livros que ele leu durante 2014. O executivo não se prende a publicações recentes, mais sim as que ele apreciou durante os últimos 12 meses.

Como ele próprio observou em sua página na internet, os títulos abordam, principalmente, os temas de economia e negócios. Mesmo assim, um dos livros recomendados é um romance.

Veja quais foram as obras escolhidas por Gates:

PUBLICIDADE

Business Adventures
John Brooks
O livro, indicado para Gates pelo investidor Warren Buffett, é um compilado de artigos da revista The New Yorker sobre empresas criadas entre os anos 50 e 60. O seu capítulo favorito é um que conta a história da marca Xerox.

Capital in the Twenty-First Century
Thomas Piketty
O controverso livro foi um dos mais vendidos do ano na seção de economia. Gates diz que passou uma hora conversando com Piketty sobre a obra, e chega à conclusão que, apesar de não concordar com pontos secundários e prescrições políticas, apoia a ideia de que a desigualdade é um problema crescente e que os governos devem desempenhar um papel na sua redução. “Admiro seu trabalho e espero que isso atraia mais pessoas inteligentes para estudar as causas e curas para a desigualdade”, afirma.

How Asia Works
Joe Studwell
Gates diz que o objetivo deste livro é pensar em quais partes do modelo asiático pode ser aplicado na África. Segundo ele, a obra oferece respostas convincentes sobre a forma como alguns países asiáticos conseguem alcançar a sustentabilidade e elevado crescimento, enquanto outros não.

The Rosie Effect
Graeme Simsion
Para Gates, esse é um dos melhores romances que ele já leu nos últimos anos. “É um romance engraçado que me faz pensar sobre relacionamentos, o que os faz funcionar e como temos que investir tempo e energia para torna-los melhores”, afirma.

Making the Modern World: Materials and Dematerialization
Vaclav Smil
O autor é um dos preferidos do fundador da Microsoft. No livro, ele destaca que a utilização de menos obra-prima para a produção, tornaria os itens mais baratos.