Órgãos de defesa do consumidor desaprovam a adoção de contra-vales

Trabalhador acaba sendo forçado a aceitar produtos como troco ou então ter que retornar ao restaurante para gastar o vale

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Se você recebe vale-refeição na sua empresa, certamente já deve ter perdido muito dinheiro com os contra-vales. Isto porque o estabelecimento comercial não devolve o troco em dinheiro e sim em forma de vale, de forma que o consumidor acaba saindo em desvantagem.

Almoçar em locais diferentes pode custar caro

Os órgãos de defesa do consumidor consideram a medida ilegal, já que o cliente não é obrigado a aceitar o contra-vale. Em contrapartida, a legislação também proíbe que o estabelecimento devolva o troco em dinheiro.

Diante desta situação, a você só restam duas alternativas: voltar ao estabelecimento em um outro momento para consumir o valor do contra-vale, ou então completar o valor da refeição com balas, chicletes ou bombons, para chegar ao valor do tíquete. Nos dois casos você acaba sendo forçado a tomar atitudes que não são do seu interesse.

Aprenda a investir na bolsa

Para se ter uma idéia, o valor médio de uma refeição gira em torno de R$ 8,00, se assumirmos que um funcionário recebe um tíquete de R$ 10, por exemplo, e tem o costume de almoçar diariamente em locais diferentes por conta do seu trabalho, então no final do mês ele terá perdido cerca de R$ 44 em contra-vales, isto se não estiver com sua gaveta lotada de doces recebidos como troco.

Cartão magnético

Como forma de solucionar este problema já está sendo implementado um novo sistema que deverá substituir os atuais tíquetes-refeição até o mês de abril. O cartão magnético deverá conter o valor total do vale fornecido pela empresa, de forma que o valor exato das refeições passa a ser debitado do cartão do trabalhador acabando, portanto, com a necessidade do contra-vale.

Por sua vez, os órgãos de defesa ao consumidor, como o Idec e Procon, orientam os consumidores a sempre denunciarem os estabelecimentos que utilizam o contra-vale. Isto porque quanto mais denúncias forem feitas, mais fácil será apontar os estabelecimentos infratores agilizando, portanto, a implementação do novo sistema de cartão magnético.