Oportunidade de trabalho: Nordeste é destaque na geração de empregos

Dados do Ministério do Trabalho mostram que, pelo segundo ano seguido, emprego no Nordeste cresce mais do que no Sul

SÃO PAULO – O ano passado consolidou uma tendência no mercado de trabalho: as oportunidades estão crescendo mais no Nordeste do que no Sul do País.

Em 2008, 26 das 27 unidades federativas alcançaram resultados positivos de empregos formais, segundo dados da Rais (Relação Anual de Informações Sociais). São Paulo, em números absolutos, e Roraima, em números relativos, foram os estados que mais se destacaram na geração de empregos celetistas e estatutários.

“Pelo segundo ano seguido, o emprego no Nordeste cresceu mais do que no Sul, o que mostra uma tendência de crescimento econômico maior nas áreas mais carentes do Brasil”, avaliou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, durante a divulgação dos dados da Rais, que aconteceu nesta quinta-feira (6).

PUBLICIDADE

Em comparação com o estoque de trabalhadores registrados em 2007, os crescimentos maiores foram em Roraima (12,41%), Piauí (12,31%), Maranhão (11,82%) e Amapá (10,44%). Apenas Sergipe teve saldo negativo, com perda de 1,4 mil postos de trabalho no ano passado.

Homens e mulheres

Os dados da Rais ainda mostraram que, no ano passado, a força de trabalho feminina cresceu 5,5%, ante uma alta de 4,4% entre os homens.

Porém, existem diferenças quando analisado o nível de escolaridade. As mulheres com graduação completa são 3,6 milhões, contra 2,5 milhões dos homens. Eles, por sua vez, predominam em níveis que demandam pouca qualificação.

“Há mais homens ocupando empregos que exigem menos escolaridade porque são vagas que, normalmente, exigem mais trabalho braçal. O mercado de trabalho busca profissionais mais bem preparados, com mais estudo. É um aviso aos jovens para que não deixem de estudar”, destacou Lupi.