O terror dos bacharéis de Direito: veja como enfrentar o Exame de Ordem

Momentos antes do exame, não é recomendável fazer revisões nem conversar com colegas sobre assuntos jurídicos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Para enfrentar o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o bacharel de direito não precisa apenas estudar muito. Ele também necessita de equilíbrio emocional. Por isso, faça o possível para ficar longe do desespero.

A dica é do advogado Flávio Martins, professor do Nijup (Núcleo de Inteligência Jurídica do Paraná), que ainda orienta o candidato, na reta final, a utilizar materiais mais resumidos na hora do estudo. “É interessante estudar as anotações feitas durante o curso com o auxílio da legislação relacionada”, explica.

A organização do tempo é fundamental, nas palavras de Martins. “De nada adianta se preparar intensamente nas vésperas da prova. A preparação deve ser um ato contínuo e duradouro. O ideal é que o candidato se prepare um pouco todos os dias, variando as matérias de estudo”, aconselha.

PUBLICIDADE

E não adianta estudar tanto a ponto de esquecer da vida pessoal, da saúde ou do lazer. “É conveniente que o candidato mantenha hábitos saudáveis e faça atividades aeróbicas, que podem ser extremamente úteis para o relaxamento, o bem-estar físico e psíquico, que auxiliam no momento da prova”.

Dicas

Momentos antes do exame, Flávio comenta que não é recomendável fazer revisões nem conversar com colegas sobre assuntos jurídicos. O motivo é que isso pode intensificar o estresse. “A maior dica é manter a tranqüilidade e a confiança, que são resultado da preparação”.

Na hora da prova, responda primeiro as perguntas referentes a assuntos que tem mais facilidade. “Na hora da análise da questão, o candidato deve já assinalar as alternativas que são impossíveis, absolutamente errôneas. Isso fará com que a segunda leitura da questão seja mais crítica”. Por fim, evite erros de português ao máximo, que podem ser fatais na hora da aprovação.