Não caia

O que o presidente da Kraft Heinz pergunta em uma entrevista de emprego

Segundo ele, frases prontas e cultura da empresa decorada são cada vez mais comuns entre candidatos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Com mais e mais informações divulgadas sobre a gigante Kraft Heinz, está cada vez mais difícil para seus gestores entrevistar candidatos às vagas da companhia. “Elas já leram o livro [Sonho Grande], tentam dizer um monte de frases prontas, trazem a cultura da empresa, essa coisa toda”, exemplifica Pedro Drevon, presidente da companhia, no Evento Anual da Fundação Estudar.

Para driblar essa situação e realmente encontrar os candidatos mais adequados durante a seleção, ele precisa utilizar alguns artifícios que criou em anos de prática. Eles passam pelos seguintes pontos:

1.       Teste de raciocínio lógico

PUBLICIDADE

Uma pergunta usada por Drevon para testar o raciocínio lógico é sobre o produto principal da Heinz.

A pergunta é a seguinte: “se você pudesse fazer qualquer coisa com o ketchup Heinz no Brasil, subir, descer o preço, o que você ia olhar, que tabela você ia montar, que área você contatar e o que você ia perguntar?”. Nela, mora um desafio. “Não estou interessado na resposta”, diz Pedro, mas sim no formato da resolução apresentado.

2.       Ambição

“Eu pergunto muito aonde a pessoa quer chegar. Não daqui a 20 anos, eu pergunto daqui a, sei lá, 5. Dependendo do que ela responde, ‘ah, quero ser você’, eu tento medir a ambição da pessoa”, conta Pedro.

3.       Inglês

Pelo visto, o idioma inglês é essencial para qualquer área na Kraft Heinz. “Era uma coisa que eu aprendi que eu vinha esquecendo de perguntar, mas agora eu sempre pergunto”, diz o CEO.