O que fazer quando o ambiente no trabalho está insuportável?

A escolha pode estar em abrir um canal de comunicação com os colegas e o chefe ou pedir demissão o quanto antes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dividir o ambiente de trabalho com funcionários irresponsáveis, que não dispensam uma fofoca e estão sempre alerta para tudo o que acontece, com exceção das tarefas, pode se tornar uma situação desagradável.

O que fazer com tamanho desconforto? Abrir um canal de comunicação com os colegas e o chefe ou pedir demissão o quanto antes?

“Quando as coisas chegam em um nível de impessoalidade, tudo fica mais difícil. O correto nestes casos é abrir o diálogo, conversar com os funcionários que o aborrecem”, afirma a gerente de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Graf.

Aprenda a investir na bolsa

Ainda assim, explica a especialista, tudo irá depender da maturidade desses funcionários em receberem o chamado do profissional cuja paciência vem sofrendo com estes problemas.

“Se o fofoqueiro for um amigo, ele até poderá escutar. No entanto, na maioria das vezes, esses funcionários só dão ouvidos a alguém de nível hierárquico superior”.

Papo com o chefe
Independentemente de o cenário na empresa não estar favorável, muitos profissionais podem optar por lidar com essa situação. Tudo isso em nome da felicidade que as tarefas e o cargo proporcionam.

“Quando você está feliz no trabalho, você consegue tomar frente com ocasiões desse teor. Mas, se nada for feito, cabe uma séria conversa com o chefe“, avalia Melina.

De fato, se ainda assim o cenário continuar o mesmo, o profissional terá de tomar uma decisão: administrar essa situação ou buscar novos ares no mercado de trabalho.

Situações
Conviver e ter um relacionamento amistoso com todos são boas atitudes a tomar, mas isso não significa se envolver em questões pessoais dos colegas de trabalho.

PUBLICIDADE

“Se alguém contar uma fofoca, você deve ignorar e não se envolver. Não existem regras definidas, tudo dependerá da postura e do cargo de cada uma dessas pessoas irresponsáveis”, opina Melina.

Como tudo na vida gera resultados bons e ruins, o profissional que vem sendo afetado pelos abusos dos demais colegas pode ser taxado como excluído e virar assunto das rodas de fofocas. A dica nessa situação é simples: seja discreto e tenha jogo de cintura para saber dividir as coisas.

Uma coisa, sobretudo, é certa. Quem não compartilha desse ambiente de fofoca não pode fazê-lo paralelamente ou acabará ficando marcado como mais um fofoqueiro da empresa.