O que é mais importante? Ter metas, mas não se perder por elas

"Uma pessoa pode até sobreviver se dedicando só ao trabalho, mas a rotina acaba se tornando uma fuga da realidade", diz consultora

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Você acorda cedo todo dia, para chegar mais cedo ao trabalho, e dorme mais tarde, porque ficou até mais tarde no escritório. Não pôde ir à apresentação de seu filho, porque tinha uma reunião importante, marcada há muito tempo e inadiável.

No domingo, não saiu com seus amigos nem foi a um encontro da família por conta do trabalho que tinha para terminar. Parece que não sobrou tempo para mais nada, certo? Errado. Para dar um upgrade na carreira, decidiu fazer um curso de pós-graduação, duas vezes por semana.

É tanta coisa para fazer, que não dá tempo para pensar em questões tão subjetivas, como, por exemplo, a felicidade. O pouco tempo que sobra para reflexão é reservado para as angústias do projeto que não deu certo, para a parceria que acabou ou para o cliente que escolheu a concorrência. Mas, afinal, você está feliz?

Realização pessoal pode passar despercebida

PUBLICIDADE

A diretora da SEC Talentos Humanos, Stefi Maerker, avisa que nada que é demais faz bem. “Só trabalhar, esquecer da família e da vida afetiva não pode trazer realização pessoal. Se trouxer, a pessoa estará tão liquidada, cansada, que não irá perceber. O homem não é feito de trabalho, também é preciso alimentar a alma”.

Para o coach Ricardo Melo, nem sempre podemos alcançar nossos objetivos, mas, nem por isso, devemos deixar de aproveitar o que a vida tem a nos oferecer. Ninguém ganha sempre, mas é possível aprender a ganhar quando as coisas não saem conforme planejado.

“Quando compreendemos que, mais importante que ser o melhor, é aprender a ser uma pessoa realizada, mesmo diante das adversidades que enfrentamos, descobrimos que também somos livres, embora nem sempre tenhamos consciência desse processo. Porém, ao nos confundirmos com nossas metas, atrelamos nosso bem-estar e estima ao alcance delas. Ficamos condenados a seguir um desejo que sempre será insaciável. Ter metas jamais justifica a idéia de se perder por elas”, analisa Melo.

Sinais de alerta

Se você abre mão de sair com amigos ou ficar com a família para trabalhar, com freqüência, ou é o primeiro a chegar e o último a sair da empresa tome cuidado! Esses podem ser sinais de que sua vida não vai bem. “Uma pessoa pode até sobreviver se dedicando somente ao trabalho, mas a rotina acaba se tornando uma fuga da realidade”.