Nunca é tarde para recomeçar: saiba o que fazer para mudar de área

"Seja muito paciente, porque a sensação que dá é que está andando para trás", aconselha consultora da Catho

SÃO PAULO – Não existe um momento certo da vida para mudar de área de atuação, de acordo com a consultora de recursos humanos da Catho Online, Camila Mariano. No auge da insatisfação, a busca pela felicidade pode começar pela mudança de profissão. E tudo é válido nesse caso.

“A pessoa pode mudar de área em qualquer idade. É lógico que, quanto mais jovem, o processo é mais fácil, porque há mais tempo para se dedicar e estudar”, explica.

A questão problemática, na avaliação de Camila, é que o profissional terá que começar do zero mesmo, o que implica a realização de outra faculdade, os cargos mais baixos e os salários menores também. “Ele terá que voltar a estudar, fazer faculdade ou especialização”, conta.

Bons conselhos

PUBLICIDADE

Para início de conversa, a pessoa precisa ter certeza do que quer, uma vez que enfrentará dificuldades no meio do caminho. Depois, precisa se planejar antes de abandonar o emprego atual. O motivo é que, uma vez inserida na nova área, terá que começar em cargos baixos e, às vezes, como estagiária. Conseqüentemente, os salários são menores também.

No caso de ser necessário fazer outra faculdade, tenha em mente que os novos colegas não têm a mesma maturidade que você, ou a mesma certeza do que quer para si. Portanto, uma boa dose de paciência será fundamental, principalmente nos trabalhos em grupo.

“Seja muito paciente, porque a sensação que dá é que está andando para trás. Será um novo ambiente de trabalho, novos colegas, mais jovens e com menos experiência de vida”, diz Camila.

Preconceito

A consultora da Catho reconhece que as empresas ainda são preconceituosas com pessoas mais velhas que decidem fazer faculdade e começar do zero. “Elas sentem que o profissional mais velho não irá querer permanecer na posição de estagiário por muito tempo. Mais uma vez, a paciência acaba sendo fundamental”.

Uma solução é deixar claro, na entrevista de emprego, o quanto deseja aquela posição, ainda que de estagiário, e que não abandonará o posto por conta do salário baixo. A força de vontade pode reverter todas as barreiras do recomeço do profissional que teve coragem de buscar sua felicidade.