Número de pedidos de seguro-desemprego recua 1,5% em março

O recuo de pedidos registrado entre março de 2008 (582.464) e 2009 (566.140) indica estancamento das demissões

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em março, o número de trabalhadores que precisaram de seguro-desemprego (566.140) foi 1,5% menor do que o do mesmo mês em 2008 (582.464), indicando estancamento das demissões.

“A curva do emprego voltou a ser ascendente”, afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, acrescentando que “o crescimento do mercado de trabalho é sinal de recuperação da economia brasileira, e esta recuperação é resultado do volume de investimentos que o Governo vem promovendo em favor do trabalhador brasileiro“.

Para se ter uma ideia, em janeiro de 2009, a marca de 705.737 segurados superou a de 2008 (599.590). Em fevereiro, foram beneficiados 579.842 trabalhadores, mais do que os 534.019 de 2008. Agora, em março, o número de requerimentos foi inferior ao mesmo período do ano passado.

São Paulo lidera o ranking

Aprenda a investir na bolsa

Os dados, que fazem parte da apuração mensal do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foram divulgados nesta quinta-feira (9), destacam São Paulo na liderança do ranking de pedidos, com 29,3%.

Em seguida, vieram Minas Gerais, com 13,3% do total de requisições, Paraná, com 7,3%, e Rio de Janeiro, com 6,3%.

A pesquisa ainda revela que o governo desembolsou R$ 4,3 bilhões com o benefício, enquanto em 2008 foram disponibilizados R$ 3,2 bilhões (sem considerar o aumento do salário mínimo).