Número de engenheiros no Brasil pode ultrapassar um milhão em 2015

Apesar disso, diz estudo, Brasil corre o risco de ter uma escassez de mão-de-obra de engenheiros, caso a economia cresça muito

SÃO PAULO – O número de engenheiros diplomados no Brasil pode ultrapassar a cifra de 1,1 milhão no ano de 2015, segundo revela pesquisa realizada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgada nesta quarta-feira (24).

Apesar disso, de acordo com o estudo e conforme análise apresentada por alguns setores empresariais, o Brasil corre o risco de ter uma escassez generalizada de mão-de-obra de engenheiros, no caso de a economia do País crescer muito. Isso porque é comum a demanda por estes profissionais em outras ocupações, que não as típicas desta área.

Assim, explica o Ipea, o equilíbrio dependerá, além do ritmo de formação de engenheiros, da atratividade que as ocupações típicas teriam em relação àquelas, que, a despeito de poderem ser exercidas por outros profissionais, são também acessíveis a engenheiros.

PUBLICIDADE

Números
Ainda segundo o Ipea, em 2008, o número de graduados em engenharia era de aproximadamente 750 mil profissionais, enquanto que o estoque de empregos formais nas ocupações típicas destes trabalhadores era de 211,7 mil. 

Em outras palavras, para cada dois graduados em engenharia trabalhando com carteira assinada em ocupações típicas de sua formação, há outros cinco em uma das seguintes situações: exercendo outras ocupações, desempregados, exercendo atividades como profissionais não assalariados, trabalhando em outros países ou simplesmente fora do mercado de trabalho.

O Ipea alerta que este é um estudo inicial, cujas projeções referem-se ao emprego em geral, fazendo-se necessária maior desagregação de dados posteriormente.