Número de empregos criados em São Paulo sobe e alcança quase 60 mil em setembro

O número de empregos criados com registro no estado cresceu 0,55% frente ao número total de registrados até agosto, diz Caged

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O número de empregos criados com registro em carteira no estado de São Paulo durante o mês de setembro cresceu 0,55% frente ao número total de trabalhadores registrados até agosto, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados na última quarta-feira (14) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

No total, 59.547 empregos foram criados no estado no mês passado, frente aos 77.983 gerados em agosto. O número de postos criados em setembro do ano passado foi maior: 72.268 mil vagas. O crescimento de setembro na região foi o terceiro melhor da série histórica do Caged para o período.

Acumulados

Neste ano, o estado paulista liderou o ranking com a geração de 329.946 postos, um incremento de 3,14% sobre o número total de assalariados com carteira assinada registrados no mesmo período do ano passado e o melhor desempenho da região Sudeste em termos absolutos.

Aprenda a investir na bolsa

Nos últimos 12 meses, frente aos 12 meses anteriores, o aumento do número total de empregados foi de 0,54%, pois gerou-se no período 57.883 postos. Entre os setores que mais geraram vagas no estado no mês estão o da Indústria da Transformação (11.183), com destaque para a indústria de calçados (2.233).

Outros estados

O ranking com as 27 unidades da federação sofreu algumas modificações em setembro, com São Paulo ainda na liderança entre os estados que mais geraram vagas no período. Em segundo lugar do ranking vem Alagoas, que teve 35.566 vagas criadas em setembro e tirou a segunda colocação de Pernambuco, que gerou 25.045 postos, e ficou na terceira posição.

Rio de Janeiro sobe uma posição entre agosto e setembro e fica em quarto lugar, com 14.659 vagas criadas. O Rio Grande do Sul saiu do oitavo lugar e ficou em quinto, com 14.385 postos gerados em setembro.

Paraná cai duas posições e fica com a sexta colocação, com 13.740 postos criados no mês passado. Com 12.966 novos postos de trabalho, o Ceará perde a quinta posição do ranking entre os estados do país e fica com a sétima.

Em Santa Catarina, 12.717 vagas foram geradas, o que fez com que o estado caísse da sexta para a oitava colocação. Logo atrás vem a Bahia, onde 10.765 postos foram gerados em setembro, fazendo com que o estado perdesse uma posição e passasse a ficar com a nona colocação. A décima posição ficou com o Minas Gerais, que criou 7.451 vagas.

Logo atrás vem Goiás (+5.250), Pará (+4.802), Paraíba (+4.643), Amazonas (+4.587), Rio Grande do Norte (+4.421), Espírito Santo (+4.207), Sergipe (+3.688) e Rondônia (+2.877).

PUBLICIDADE

Entre os estados que geraram empregos ainda estão Piauí (+2.431), Mato Grosso (+2.342), Mato Grosso do Sul (+2.238), Maranhão (+917), Roraima (+463), Tocantins (+331), Acre (+284), Amapá (+206). O Distrito Federal também teve saldo positivo na taxa de empregabilidade (+2.089).