Número de empregos com carteira assinada passa de 1,6 milhão, segundo Caged

Em setembro de 2007, foram criados 251.168 empregos formais no País, o que elevou o estoque celetista em 0,87%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nos nove primeiros meses de 2007, o número de empregos com carteira assinada atingiu 1.606.992, o que representa crescimento de 5,81%, comparado ao mesmo período do ano passado, só inferior ao resultado acumulado entre janeiro e setembro de 2004 (+1.666.188 postos).

Em setembro de 2007, foram criados 251.168 empregos formais no País, o que elevou o estoque celetista em 0,87%, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Segundo os dados divulgados nesta segunda-feira (15) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, este resultado foi o maior já registrado em setembro na série histórica do Caged, superando significativamente o saldo verificado em 2004 (+199.742 postos).

Em expansão

Aprenda a investir na bolsa

Segundo o levantamento, fica evidente a expansão do emprego em relação ao mês anterior, já que foi registrada a criação de 251.168 vagas com carteira assinada, alta de 0,87%.

Nos últimos 12 meses, o mercado de trabalho formal computou o incremento de 1.451.873 vagas, indicando uma expansão de 5,22% do emprego celetista.

Crescimento em todos os setores

Na análise mensal, o setor de Indústria de Transformação, com acréscimo de 112.114 postos (+1,64%) se destacou como dinamizador do emprego com carteira assinada em setembro de 2007.

Em seguida, com o segundo melhor resultado do mês para o período, aparece o setor de Serviços, com 73.054 oportunidades de trabalho (+0,63%), seguido pelo setor de Comércio, com 50.352 vagas (+0,80%).

Cabe lembrar que o setor de Construção Civil obteve o incremento de 30.397 postos, resultado mais favorável do que o até então recorde do Caged, no mesmo mês de 2005, de 16.630 novas vagas.

Análise regional

A expansão de emprego foi generalizada nas Grandes Regiões, segundo os dados do Caged. As que mais se destacaram no mês em análise foram a Sudeste (+103.661 postos ou +0,64%) e a Nordeste (+84.487 empregos ou +2%).

PUBLICIDADE

Levando em consideração as unidades da Federação, São Paulo registrou o maior número de vagas criadas (+77.418 ou +0,80%), seguido de Alagoas (+29.496 ou +12,58%).

Região Metropolitana

O emprego cresceu em todas as principais áreas metropolitanas, com elevação total de 105.907 ocupações formais (+0,89%), um recorde para o mês de setembro na série do Caged.

No interior dos estados em que se encontram essas áreas urbanas, a expansão foi de 65.870 vagas formais (+0,61%).