Número de empregos com carteira assinada passa de 1,6 milhão, segundo Caged

Em 2007, foram criados 1,6 milhão de empregos formais no País, saldo maior que o recorde de 1,5 milhão, de 2004

SÃO PAULO – No ano de 2007, o número de empregos com carteira assinada atingiu 1,6 milhão, ultrapassando o recorde registrado em 2004, quando o país teve a ampliação de 1,5 milhão de postos de trabalho.

Já na comparação com 2006, quando foram criadas 1,2 milhão de novas vagas com carteira assinada, o saldo é 31% superior, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego nesta quinta-feira (17).

Crescimento em todos os setores

Na análise anual, o setor de Serviços, com acréscimo de 587.103 postos, destacou-se como dinamizador do emprego com carteira assinada no ano passado.

PUBLICIDADE

Em seguida, com o segundo melhor resultado para o período, aparece o setor de Comércio, com 405.091 oportunidades de trabalho, seguido pelo setor da Indústria de Transformação, com 394.584 vagas.

Cabe lembrar que o setor de Construção Civil obteve a maior taxa de crescimento, de 13,08%, com a criação de 176.755 novas vagas.

Análise regional

A expansão de emprego aconteceu em todas as regiões do país, segundo os dados do Caged. As que mais se destacaram no ano em análise foram a Sudeste (+949.797 postos) e a Nordeste (+204.310 empregos).

Levando em consideração as unidades da Federação, São Paulo registrou o maior número de vagas criadas (+611.539), seguido por Minas Gerais (+168.398).

Variação Mensal

Considerando apenas dezembro de 2007, houve declínio de 319.414 empregos formais no País, o que corresponde a queda de 1,08% na comparação com novembro.

Segundo o Caged, essa redução acontece todos os anos, em dezembro, devido a fatores sazonais negativos, como entressafra agrícola, término do ciclo escolar e esgotamento da bolha de consumo no final do ano.