Nossa Caixa: após acordo com governo, UBS e JP Morgan rebaixam sugestão

Para analistas, o contrato será menos rentável ao banco em termos contínuos; folha deveria ter custado R$ 1,4 bilhão

SÃO PAULO – Tendo em vista o contrato das contas-salário assinado pela Nossa Caixa na última terça-feira (27), o UBS Pactual e o JP Morgan rebaixaram o preço-alvo e a recomendação das ações do banco.

O banco de investimentos norte-americano JP Morgan, reduziu de R$ 54,00 para R$ 39,00, para dezembro de 2007, o preço-alvo dos papéis. Com um potencial de valorização de cerca de 10% frente à cotação da véspera, a instituição também rebaixou de neutral para underweight a recomendação das ações.

PUBLICIDADE

Por sua vez, o UBS Pactual reduziu de R$ 61,00 para R$ 40,00, para dezembro de 2007, o preço-alvo. Com um upside em torno de 12%, a entidade rebaixou de compra para neutra a sugestão dos papéis da Nossa Caixa.

Impactos do contrato

Para os analistas do UBS Pactual, após o acordo com o estado, o banco provavelmente será menos rentável em termos contínuos.

O JP Morgan observa que, apesar da instituição ter que pagar R$ 2,1 bilhões, “a folha deveria ter custado R$ 1,4 bilhão, o que implicaria em um prêmio de 46%”.

No entanto, o UBS Pactual acredita que, caso a Nossa Caixa aproveite de maneira eficiente a oportunidade de ter uma maior base de clientes, este contrato poderá gerar mais recursos para a instituição.