confiança

Nomes difíceis de pronunciar têm menos chances profissionais

Isso acontece porque falar facilmente o nome de uma pessoa está estritamente ligado ao sentimento de confiança

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Uma pesquisa realizada por psicólogos da Universidade Victoria de Wellington, na Nova Zelândia, chegou a uma conclusão surpreendente: pessoas com nomes mais difíceis ou com mais consoantes costumam ser menos atraentes para recrutadores do que nomes comuns e de fácil pronunciação.

Isso acontece porque falar facilmente o nome de uma pessoa está estritamente ligado ao sentimento de confiança. Os experimentos do estudo comprovaram isso: os pesquisadores criaram nomes fictícios, uns fáceis de serem falados em voz altas, como Andrian Babeshko, e outros mais complicados, como Yevgeny Dherzhinsky.

Primeiro, eles pediram para que os participantes fizessem uma lista com uma ordem de nomes mais fáceis de serem pronunciados até os mais difíceis. Depois, eles atribuíram frases a cada um desses nomes (Andrian Babeshko disse que tartarugas são surdas, por exemplo). O resultado desse experimento foi surpreendente: mesmo fatos que estavam claramente errados foram considerados como corretos quando o nome da pessoa era simples de ser falado.

Aprenda a investir na bolsa

Isso mostra que o nome está estritamente relacionado à confiança e familiaridade. Por isso, principalmente no âmbito profissional, se tiverem dois profissionais com as mesmas qualificações concorrendo ao mesmo cargo, mas um deles tiver um nome difícil, este terá uma probabilidade menor de ser aceito para vagas de emprego.

Por isso, caso você se encontre nessa situação, é importante que o seu currículo chame a atenção dos recrutadores. Busque por especializações e outras atividades que possam fazer o seu currículo se destacar dos demais candidatos.

Veja mais matérias de Carreira no Universia.