Nível superior triplica salário médio mensal de profissionais, diz IBGE

Segundo o Cadastro Central de Empresas, assalariados com Ensino Superior recebem em média 7,8 salários mínimos mensais

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O salário de profissionais assalariados que têm nível superior é mais que três vezes o valor médio recebido pelos trabalhadores que não possuem a mesma formação. A conclusão está nas informações do Cempre (Cadastro Central de Empresas), apresentadas nesta quarta-feira (25) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O Cempre reúne informações de empresas e outras organizações formalmente constituídas no país no ano de 2009.

Segundo os dados, o salário médio mensal dos que possuem Ensino Superior é de 7,8 salários mínimos, enquanto chega a 2,4 salários mínimos entre os que não tem nível superior. Estes últimos somam mais de 33,5 milhões de pessoas, enquanto os que têm curso superior completo são 6,6 milhões. Segundo os dados, os homens têm salário médio mensal de 3,6 mínimos, enquanto as mulheres chegam a 2,9 mínimos por mês.

Setores
No total, administração pública, defesa e seguridade social, indústrias de transformação e comércio e reparação de veículos automotores somam mais de 56% do pessoal ocupado e 57,9% dos salários verificados no Cempre.

Aprenda a investir na bolsa

Os homens dominam 15 das 20 atividades econômicas entre o número de ocupados. O número deles é maior na construção (92,2%), nas indústrias extrativas (90%), em transporte, armazenagem e correio (84,2%) e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (84,1%).

As mulheres tem maior participação nas atividades saúde e serviços sociais (76,9%), educação (67,3%), alojamento e alimentação (54,1%) e atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (52,6%).

Porte
De acordo com os dados do Cempre, 88,9% das empresas e organizações cadastradas são microempresas, 9,4% eram empresas pequenas, 1,3% eram médias e 0,4%, grandes. O contrassenso é que, apesar dessa proporção, são as grandes empresas e organizações responsáveis por 47,2% do pessoal ocupado total.

Outra informação referente a esse universo de empresas é que, à medida que aumenta o porte das organizações, a participação do pessoal assalariado sem nível superior se reduz e a com nível superior aumenta.

Segundo o Cempre, a participação do pessoal assalariado sem nível superior é de 95,3% nas microempresas, 93,4% nas pequenas, 91,1% nas médias e 87,4% nas grandes empresas. Os com nível superior somam 4,7% nas microempresas, 6,6% nas empresas pequenas, 8,9% nas empresas médias e 12,6% nas grandes.