Nem sempre diploma de MBA faz diferença no currículo, revela especialista

Maioria dos jovens não está preparada para cursar MBA ou ainda não tem know-how suficiente

SÃO PAULO – Recém-formados e pessoas com pouca experiência no mercado de trabalho têm procurado cursos de MBA para fortalecer o currículo, contando com o que deveria ser um diferencial competitivo. Deveria ser, mas não é.

“Uma pesquisa da Datafolha apontou que 74% dos gestores consideram que o momento ideal para um profissional cursar um MBA é quando ele atinge o nível gerencial de uma empresa”, explica o sócio da Steer Recursos Humanos, Ivan Witt.

“Muitos jovens têm enxergado o MBA como uma alavanca para conseguir um bom emprego ou mesmo um aumento salarial, mas a maioria deles não está preparado para o curso ou ainda não tem o know-how necessário para aplicar o que aprendem na empresa em sala de aula”, acrescenta.

Pouca experiência para compartilhar

PUBLICIDADE

A mesma opinião é compartilhada pelo coordenador de recursos humanos do Grupo Foco, Gustavo Nascimento, para quem o MBA é indicado àqueles com bastante vivência na área de atuação, uma vez que o curso se aprofunda mais nos temas, propiciando a discussão entre os alunos.

“O MBA é um curso focado, que demora cerca de quatro anos, e beneficia a troca de experiências. O aluno sem bagagem não consegue acompanhar o nível de raciocínio durante os debates”, garante.

Conselho

“O jovem precisa tirar vantagem do seu curso de graduação, tentando destacar-se com boas notas, ter fluência em um segundo idioma, de preferência o inglês, e entender bastante da cadeia de valores do mercado em que pretende atuar – e o melhor jeito de aprender é no dia-a-dia, na interação com colegas da faculdade e do trabalho, nos programas de trainee ou estágio, e por meio da leitura”, diz Witt.

Segundo ele, o MBA deve ser visto como uma próxima etapa. De qualquer maneira, se o profissional estiver decidido a cursá-lo, o importante é escolher uma instituição idônea. “Um curso reconhecido irá fornecer as ferramentas para que o profissional some os conhecimentos novos às experiências vivenciadas, ampliando seu conhecimento sobre negócios”, completa.