Natal: veja os cuidados ao presentear o chefe

O maior erro dos profissionais é querer chamar a atenção com o presente, mas esse não é o momento de impressionar, diz especialista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Natal está chegando e, com ele, vem o momento de comprar presentes para a família, amigos e parentes. Mas, no escritório, será que é importante comprar uma lembrança para os membros da equipe, para a secretária e para o chefe? Como se posicionar nesse momento?

A headhunter da De Bernt Entschev, Juliana Gomes, explica que essa situação é um pouco delicada, sobretudo quando o assunto é presentear o chefe. O maior erro dos profissionais é querer chamar a atenção com o presente. “Não é nesse momento que você tem que impressionar”, pontua Juliana.

A sugestão da especialista é que, se o profissional deseja presentear seu superior, que seja discreto, natural e que não exagere no presente. Optar por entregar o presente de uma forma reservada é mais interessante, mas lembre-se de que “você não está fazendo nada de errado”, e é essa a imagem que deve passar.

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com o diretor executivo da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Marshal Raffa, é importante também que os profissionais reflitam sobre o relacionamento que tem com seu chefe – “cada um sabe como é esse relacionamento”, diz ele – e é isso que deve motivar a compra desse presente.

Porém, independentemente de como é esse relacionamento, nada justifica dar um presente caro, extravagante ou muito pessoal. Isso só vai ajudar a denegrir a imagem do profissional. “Dentro da empresa vai passar por bajulador”, explica Raffa.

Mas o que comprar?
Caso opte por comprar um presente para o chefe, Juliana sugere alguns itens. Se o líder for mulher, vale comprar um lenço, uma caixinha de bombom decorada, um porta-retrato, um porta-sachê ou mesmo um enfeite natalino. No caso dos lideres masculinos, Raffa sugere uma garrafa de vinho, uma agenda, uma caneta personalizada ou uma champanhe.

A regra de ouro na escolha do presente é não esquecer que o item não pode passar de uma lembrança. “Deve ser uma lembrancinha mesmo, um bibelô, um mini Prosecco, sempre optar pelo mais simples possível”, recomena Raffa.

Para Juliana, é interessante comprar algo que possa ser usado pela família do chefe, como algum item decorativo. Caso saiba que o chefe é casado, dê uma lembrança que possa ser apreciada por ele e pela esposa.

Em relação aos demais membros da equipe, Juliana acredita ser válido presentear aquelas pessoas com as quais teve um contato maior ao longo do ano. Por exemplo, uma secretária, um motoboy ou um profissional de outra área com quem você se envolveu durante um projeto. “É educado presentear aquelas pessoas que o ajudaram. Isso é um fator motivacional para o ano que se inicia”, avalia Juliana.

PUBLICIDADE

Mas aqui a sugestão é a mesma: sem exageros! O presente deve passar a impressão de agradecimento, de gentileza, de “que você se lembrou da pessoa”, afirma Juliana, ou seja, deve manter o aspecto de simples lembrança.