Natal irá gerar 113 mil empregos temporários, 8% mais do que em 2007

Estudo ainda revela que 37% dos temporários (cerca de 42 mil trabalhadores) deverão ser efetivados

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Natal deve gerar cerca de 113 mil empregos temporários em todo o Brasil, o que denota um acréscimo de 8% na comparação com o ano passado, de acordo com um levantamento da Asserttem e do Sindeprestem – entidades que representam empresas do setor de serviços – realizado pelo Ipema (Instituto de Pesquisa Manager).

Os setores que apresentarão maior crescimento são os de lojas de departamento (10,7%), de varejo de rua (8,8%), supermercados (7,6%) e shoppings (4,9%). Os profissionais mais solicitados são: fiscais de lojas, empacotadores, atendentes, estoquistas, etiquetadores, operadores de telemarketing, auxiliares de crédito e analistas de crédito.

Os principais fatores que irão contribuir para este crescimento são a facilidade de crédito, o surgimento de novos pontos-de-venda e o combate à informalidade, fruto de um trabalho realizado pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Análise regional

Aprenda a investir na bolsa

Somente as vagas do Sudeste representam mais de 55% do total de postos temporários a serem abertos em todo o País. São Paulo, por sua vez, representa 32,48% do total, segundo a assessoria de imprensa da Asserttem e do Sindeprestem.

Veja a projeção de contratações por estado do Sudeste:

EstadoQuantidade de contratações% Região% Brasil
São Paulo36.70658,6832,48
Minas Gerais14.03322,4412,42
Rio de Janeiro9.15714,648,10
Espírito Santo2.6534,242,35

Salários e efetivação

As contratações têm início na segunda quinzena de outubro e seguem até o final da primeira quinzena de dezembro. A média salarial será de R$ 665 e as mulheres representarão 55% dos temporários. Metade dos trabalhadores que serão contratados têm o Ensino Fundamental e outros 50%, o Ensino Médio.

O estudo ainda revela que 37% dos temporários deverão ser efetivados, percentual que equivale a cerca de 42 mil trabalhadores – um aumento de 3% em relação a 2007.