Mercado

Nassim Taleb: “Fique fora do mercado profissional de investimentos”

Autor do "The Black Swan" avalia que profissionais de investimentos precisam ser sortudos para conseguirem algo na profissão

SÃO PAULO – Virar um profissional de investimentos não é uma boa ideia no momento, avalia Nassim Taleb, autor do livro “The Black Swan”, ou, em português, O Cisne Negro, que é um termo criado para designar eventos extremamente raros. Para ele, os investidores profissionais precisam de sorte para obterem sucesso e somente esses vão conseguir permanecer no mercado – enquanto os outros, invariavelmente, vão falhar. 

“Alguns profissionais sobem na profissão por nenhuma outra razão que sorte, com uma subsequente racionalização, análise, explicação e atribuições do que ocorreu”, afirma o escritor. Isso vai de ideia com a teoria popularizada por Taleb de que a ocorrência de eventos aleatórios e considerados impensáveis geralmente leva à descoberta de que estes poderiam ser previstos. Famosos “cisnes negros” incluem o atentato de 11 de setembro de 2011 e a construção do Muro de Berlim.

A necessidade do fator “sorte” para se obter sucesso acaba criando uma bola de neve capaz de distorcer o mercado. O próprio tamanho das alocações cria um efeito de “o vencedor-leva-tudo”. Para os investidores mais jovens, Taleb recomenda ignorar o mercado de capitais. “É melhor ficar fora dessas loterias, escolher um setor menos commoditizado e que tenha um menor número de competidores diretos”, afirma Taleb. 

PUBLICIDADE

O investimento em ações anda em baixa entre grandes nomes do mercado. Bill Gross, fundador e co-oficial de investimentos da Pimco, uma das maiores gestoras do mundo, afirmou que o “culto às ações está morrendo“, e que as pessoas não devem mais esperar os retornos de antes com esse tipo de investimento.