Narcisismo pode ajudar candidato em entrevista de emprego, diz pesquisa

Estudo revela que traço de personalidade costuma ser bem avaliado, favorecendo profissionais em seleções

SÃO PAULO – Ser bem-sucedido em uma entrevista pode não depender unicamente do quanto os recrutadores aprovam o seu perfil, mas sim do quanto você mesmo o aprova. Ao menos é isso o que aponta um recente estudo publicado no Journal of Applied Social Psychology, que revelou que o segredo de uma boa entrevista pode estar justamente na capacidade do profissional de se autopromover.

Ao que parece, o traço de personalidade frequentemente mal visto por uns costuma ser muito bem avaliado pelos recrutadores em um processo de seleção. Tanto que o levantamento, que consultou a opinião de 72 participantes em sua primeira etapa, constatou que foram estes candidatos os mais bem avaliados durante o processo de seleção.

“Os participantes foram filmados preenchendo um formulário para uma vaga e, como esperado, os narcisistas foram mais propensos a se autopromover”, informou o estudo.

PUBLICIDADE

“Este é um cenário onde não há problema em dizer coisas boas sobre si mesmo. Aliás, espera-se que o candidato faça exatamente isso. O fato, no entanto, é que quem está acostumado a se autopromover o faz muito melhor do que aqueles que não estão”, explicou o professor de administração na Universidade de Nebraska-Lincoln e co-autor do estudo, Peter Harms, ao site ScienceDaily.

Exageros
Os narcisistas também demonstraram essa característica, ao serem contestados pelos recrutadores mais experientes. Enquanto indivíduos normais desistiram de táticas de autopromoção, já sabendo que seriam responsabilizados, os narcisistas aumentaram suas tentativas para parecer os melhores do ramo – o que os ajudou, e muito, diga-se de passagem.

“Os narcisistas se deram melhor nas entrevistas de emprego simuladas do que as pessoas não narcisistas”, explicou o estudo.

Segundo a pesquisa, ao se sentirem desafiadas, estas pessoas costumam dobrar sua confiança. “É como se eles pensassem ‘você vai me desafiar’? Então saiba que eu não sou apenas bom, eu sou fantástico’”, explicou Harms.

Simpatia conta pontos
A segunda parte do estudo também revelou que os vídeos dos candidatos que tinham habilidades de trabalho semelhantes e níveis variados de narcisismo foram muito bem avaliados pelos recrutadores.

“Os entrevistadores gostaram dos autopromotores, que falavam rapidamente e de forma longa e usavam táticas como sorrir, gesticular e cumprimentar os outros”, informou Harms.

PUBLICIDADE

Com isso, ficou comprovado na pesquisa que os narcisistas em geral foram avaliados mais positivamente, enquanto que candidatos igualmente qualificados, que tendiam a demonstrar modéstia, alcançaram resultados inferiores nos processos de seleção.