Não existe sucesso profissional sem reciclagem constante dos conhecimentos

Dinamismo do mercado torna necessária a atualização freqüente; diretor de consultoria explica como se reciclar

SÃO PAULO – “Hoje em dia, tudo muda de forma muito dinâmica, por isso é essencial que as pessoas invistam nelas mesmas, para que obtenham sucesso profissional”, afirma o diretor da Catho Educação Executiva, Constantino Cavalheiro, a respeito das ferramentas de trabalho e das tendências observadas em cada segmento.

Quando questionado sobre quais as profissões que exigem reciclagem dos conhecimentos com mais freqüência, ele responde que não é possível fazer essa restrição, uma vez que “para todas as profissões, a atualização é essencial, ainda que aquelas relacionadas à tecnologia protagonizem mudanças em velocidade mais voraz”.

Mudanças

Para ele, uma área que não sobrevive sem reciclagem constante é a de gestão de negócios. Isso ocorre porque, a cada nova pesquisa que é feita, surge uma nova tendência. Outro exemplo citado foi a área de marketing. “Antigamente, não havia tantas ferramentas virtuais, que proporcionam novas formas de fazer marketing. Além disso, a tecnologia com relação ao banco de dados também está em constante melhoria”, adverte.

PUBLICIDADE

A educação à distância é outro setor que, freqüentemente, muda. “É uma das áreas que mais chama a atenção quanto ao desenvolvimento e ao crescimento. A cada dia, algo é aprimorado: a metodologia, as plataformas virtuais, os sistemas e a forma de interagir com o aluno.”

Capacitação

O profissional deve buscar capacitação, independentemente do cargo que ocupa. “Mesmo quem trabalha em atividades mais burocráticas deve procurar aprender mais e se desenvolver. Sempre há o que melhorar. Supondo que, para aquele trabalho específico, não é necessário saber um segundo idioma, ainda assim, pergunto se a pessoa sabe bem o português, se sua redação é de fato boa”, diz Cavalheiro.

E existem várias forma de se reciclar: realização de cursos, leitura de livros e revistas, participação de feiras, congressos, workshops e conferências. “Geralmente, os cursos apresentam de forma objetiva como resolver situações específicas da rotina profissional. Com o surgimento dos cursos e-learning, as pessoas nem mesmo têm a desculpa de que não dispõem de tempo”, recomenda o diretor.

Para ele, deixar para aprender no dia-a-dia é muito perigoso. “O profissional fica limitado ao grupo de pessoas com o qual interage e aprende apenas uma pequena amostra das possibilidades, sendo que o importante mesmo é descobrir o que empresas e profissionais concorrentes estão fazendo.”