Não é hora de engolir sapo! Expressar opiniões previne estresse e depressão

É difícil tornar-se íntimo de uma pessoa que guarda as opiniões para si, pois os outros ficam com o pé atrás

SÃO PAULO – “Muitas vezes, em situações do dia-a-dia, engolimos alguns sapos e muitos brejos. É comum o indivíduo deixar de falar o que pensa para não prolongar uma conversa ou evitar uma discussão. Ele ainda pode sentir medo de não ser aceito pelo grupo. Mas o que as pessoas desconhecem são os malefícios dessa atitude, tanto para a saúde quanto para o convívio social”, afirma a psicóloga Madalena Cabral Rehder, coordenadora do NEPSAR (Núcleo de Especialização em Psicodrama e Sociodrama de Santo André).

Como a atitude de não se expressar pode prejudicar o convívio social no ambiente corporativo? A pessoa que não diz o que pensa impede que os demais a conheçam. O diálogo fica mais difícil também, o que causa danos ao resultado final do trabalho.

“É difícil tornar-se íntimo de uma pessoa que guarda as opiniões para si, pois os outros ficam com o pé atrás. É importante despertar confiança e ética nos diálogos e aprender a distinguir os momentos de perceber o que é público e privado nas relações. As falhas na comunicação geram frustração e ansiedade”, garante Madalena.

Estresse

PUBLICIDADE

Com relação à saúde, o problema de “engolir sapo” é o estresse gerado. “Algumas vezes, a comunicação – falada ou escrita – acaba sendo utilizada de forma inadequada. Mesmo assim, é importante expressar-se, pois só dessa forma será possível perceber as falhas, que resultarão em um processo de aprendizagem. O importante é se comunicar e se perceber”, opina a psicóloga.

O fato é que, quando nós deixamos de nos expressar, podem surgir sentimentos como culpa, raiva e medo, que estão ligados às emoções que são desencadeadas por nossos pensamentos. “Isso ocasiona depressão e isolamento, que é uma forma de mostrar ao ambiente externo que precisamos de cuidado”.

Por trás do medo de se expor

A especialista lembra que o medo da exposição tem sempre uma motivação escondida: pode ser uma situação mal resolvida ou a incompreensão nos relacionamentos, seja no ambiente familiar, afetivo, social, educacional ou público. “Por isso, vale ressaltar a importância de colocar as palavras certas na hora certa, assim como saber ouvir e ler para saber responder ou emitir opiniões”.

A cautela se faz necessária também, de maneira que não podemos sair falando o que queremos, a qualquer momento. “São sábias as pessoas que preferem não falar em um momento de explosão, ou quando não têm conhecimento do assunto. Neste caso, o mais sensato é esperar os ânimos se acalmarem e conhecer mais a questão para, posteriormente, tocar no assunto”, afirma Madalena.

“Aprender a comunicar-se é uma arte que requer auxílio de sensatez, espontaneidade e criatividade, para favorecer o crescimento pessoal e profissional“.