Estudo

Na infância, homens queriam ser engenheiros e mulheres, professoras

Pesquisa realizada pelo LinkedIn revelou as profissões que os brasileiros sonhavam em ter quando eram crianças

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Uma pesquisa realizada pelo LinkedIn revelou as profissões que os brasileiros sonhavam em ter quando eram crianças. De acordo com os dados, os homens sonhavam em ser engenheiros (15%) e piloto de avião ou helicóptero (7,9%).

Além disso eles pensavam em ser professor (7,4%), cientista (6,6%) e atleta profissional ou olímpico (5,1%).

Já as mulheres queriam ser professora (15,6%), médica, enfermeira ou técnica de enfermagem (6,2%), escritora, jornalistas ou romancistas (5,6%), veterinárias e advogadas (5,6%).

PUBLICIDADE

Carreira diferente
O estudo apontou ainda que apenas 30,3% dos entrevistados trabalham atualmente na profissão sonhada na infância ou seguem uma carreira relacionada.

Os que não tem a profissão sonhada na infância foram mais propensos a citar “Conforme fui ficando mais velho, acabei me interessando por uma carreira diferente“, como a principal razão para trabalharem em uma área diferente (43,5%).

“Os trabalhos que aspiramos quando criança são a janela para nossas paixões e talentos. Identificar e entender essas paixões são a chave para melhorar nossa performance e aproveitamento no trabalho que fazemos atualmente, mesmo se não forem relacionados à carreira que sonhamos quando criança”, explica a expert de carreira do LinkedIn, Nicole Williams.

Por fim, a pesquisa mostra que para mais de 70% dos profissionais a característica mais importante da profissão dos sonhos é “ter prazer no seu trabalho.” Os entrevistados disseram ainda que “ajudar os outros” e “ter um bom salário” também devem ser considerados.