Na hora de gastar, homens e mulheres são mesmo diferentes?

Elas gastam mais tempo e optam por qualidade. Eles preferem cartões de crédito e freqüentam mais os shoppings

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo dados do Instituto Ethos, as mulheres já representam metade da força de trabalho em geral. Entretanto, para que elas recebam o mesmo salário que os homens, precisarão esperar 75 anos, de acordo com previsão do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Mas… Será que essa diferença salarial interfere na hora de ir às compras? A mulher tem fama de gastar muito e ser mais consumista do que o homem, será verdade?

É correto afirmar que os dois gêneros se diferenciam quando vão ao supermercado ou a alguma loja. Na hora de gastar, os hábitos dos homens e mulheres divergem.

Qualidade

Aprenda a investir na bolsa

Quando se ganha menos, a procura por algo que dure mais tempo é essencial, já que não se sabe quando o produto poderá ser substituído. A pesquisa Women Business Owners as Decision Makers, realizada pelo Center for Women´s Business Research, confirma essa situação.

As mulheres, que recebem o equivalente a 91% da renda dos homens, segundo o BNDES, são mais influenciadas pela qualidade do que pelo preço do produto ou serviço a ser adquirido.

Catálogo

Os catálogos, que apresentam produtos, preços variados e promoções, são encontrados por toda parte: em cabeleireiros, lojas e até no ambiente de trabalho. Muitas mulheres utilizam o recurso para incrementar a renda doméstica.

Por outro lado, elas são também o público-alvo deste tipo de publicação, já que compram mais que os homens por este sistema. De acordo com o estudo da Center for Women´s Business Research, são 30% de adeptas femininas, ante 23% do sexo masculino. O percentual restante recorre aos meios tradicionais de compra.

Hábitos

Atire a primeira pedra o homem que nunca acompanhou a irmã, a namorada ou a mãe às compras e reclamou, em nenhum momento. O motivo para a falta de paciência já pode ser explicado e justificado.

As mulheres costumam pesquisar mais e, por isso, entram e saem de lojas mais rápido do que os homens (67% contra 56%). Além disso, elas gostam menos de comprar em shopping (42% versus 59%), local em que os preços são mais caros, mas onde há mais praticidade.

Formas de pagamento

PUBLICIDADE

De acordo com uma pesquisa realizada pela Mastercard, os homens são adeptos ao parcelamento. Eles correm mais riscos e aceitam mais as taxas de juros durante as compras do que as mulheres.

Isso porque, segundo o levantamento, os homens brasileiros são os que menos usam os cartões de débito no País, ficando com 48% de participação e preferindo os cartões de crédito.