Carreira

Multinacional abre vagas para programas de estágios para ensino superior e técnico 

Novo processo de seleção busca ampliar a diversidade na empresa e traz mais oportunidades para estudantes

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Cargill, multinacional que atua nas áreas alimentícia, agrícola, financeira e industrial, está com 43 vagas abertas para o Programa de Estágio 2017, sendo 18 para estudantes do Ensino Superior e 27 vagas para o nível técnico.

Os interessados no Programa de Estágio de Ensino Superior devem ter formação prevista para o período de julho de 2018 a dezembro de 2019, nas áreas de administração, comércio exterior, contabilidade, direito, economia, engenharias e psicologia.

As vagas são para trabalhar nas unidades de Ilhéus (BA), Goiânia (GO), Castro (PR), Uberlândia (MG), Mairinque (SP) e São Paulo (SP). O valor da bolsa auxílio varia de acordo com o período e a região e a empresa oferece assistência médica e odontológica, seguro de vida, vale alimentação ou refeitório no local e auxílio transporte.

PUBLICIDADE

As inscrições ficam abertas até o dia 6 de novembro pelo site www.novostalentoscargill.com. br

Para o preenchimento das vagas de nível técnico, a Cargill fechou parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). São oportunidades para estudantes de cursos técnicos em alimentos, elétrica, eletrônica, eletromecânica, química, mecânica, segurança do trabalho e meio ambiente

As vagas são para residentes de Primavera do Leste (MT), Paranaguá (PR), Ponta Grossa (PR), Porto Velho (RO), Barreiras (BA), Santarém (PA), Uberlândia (MG), Goiânia (GO) e Mairinque (SP).

Os candidatos podem realizar seus cadastros por meio do site www.vagas.com.br até dia 31 de outubro. O valor da bolsa auxílio varia de acordo com o período e a região e a empresa oferece assistência médica e odontológica, seguro de vida, vale alimentação ou refeitório no local e auxílio transporte.

Mudança no processo de estágio

No último ciclo do Programa de Estágio, a Cargill conta que empregou diversas mudanças em seu processo seletivo. “Com o objetivo de ter uma maior diversidade entre os estagiários, em linha com as diretrizes locais e globais, foi possível a contratação de 40,1% de mulheres e 15% de estudantes de faculdades com classificação inferior a cinco ou quatro estrelas, segundo avaliação do MEC”, afirma a multinacional.

Para isso, ficou definido que os candidatos não poderiam apontar onde estudam nos currículos e nem para os recrutadores durante a entrevista final. Isso fez com que fosse possível promover uma independência em relação ao aluno e a reputação das universidades. Com isso, os recrutadores puderam focar nas habilidades apresentadas pelo estudante.

PUBLICIDADE

“Queremos trazer uma nova personalidade para o corpo de funcionários da Cargill e, por meio dessas mudanças, acreditamos que ficará mais fácil buscarmos profissionais que tenham as habilidades e competências que vão ao encontro da filosofia e da cultura da Cargill”, afirma Daniella Camara, gerente de Talent Acquisition da Cargill no Brasil.