AO VIVO Radar InfoMoney: Klabin tem aval para incorporar Sogemar, leilão da Oi e desemprego recorde; assista ao programa desta 6ª

Radar InfoMoney: Klabin tem aval para incorporar Sogemar, leilão da Oi e desemprego recorde; assista ao programa desta 6ª

participação feminina

Mulheres são apenas 5% dos conselhos de empresas brasileiras

Ainda de acordo com o estudo, 36% das empresas no Brasil têm ao menos uma mulher em seus conselhos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Um estudo realizado pela consultoria McKinsey revelou que as mulheres ocupam apenas 5% das cadeiras dos conselhos de administração de grandes empresas no Brasil. Nos comitês executivos, a participação feminina é de 7%.

Os números são similares aos da América Latina. Na região, a participação feminina nos conselhos e nos comitês ficam em torno de 5% e 8%, respectivamente. Os pesquisadores ouviram 141 empresas no Brasil, 62 no Chile, 40 no Peru, 30 na Colômbia e 30 na Argentina.

Ainda de acordo com o estudo, 36% das empresas no Brasil têm ao menos uma mulher em seus conselhos. Em comparação a Colômbia, onde o índice de participação das mulheres sobe para 9%, a metade das empresas pesquisadas tem ao menos uma mulher em seu conselho. Na outra ponta, o menor índice de participação feminina foi registrado na Argentina, onde apenas 17% das empresas têm uma ou mais mulheres nos conselhos das empresas e sua participação é de 3%.

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, a pesquisa mostrou que 38% dos comitês executivos de empresas no País tem pelo menos uma mulher. No Chile, essa porcentagem sobe para 42%, no Peru, 53%, e Colômbia, para 67%. Atrás do Brasil, 33% das empresas argentinas têm pelo menos uma mulher em seus comitês e, no México, esse índice cai para 27%.