Mudanças organizacionais e corte de custos acarretam demissões na crise

Pesquisa revela ainda, os procedimentos adotados, nos casos de demissões, além dos principais benefícios concedidos

SÃO PAULO – Em tempos de crise financeira as demissões aumentam. Mas, quais são os principais motivos desse procedimento
e como ele é realizado?

A pesquisa mundial “Severence Package”, divulgada pela Right Management, consultoria organizacional especializada em transição de carreira, mostrou que os dois principais motivos para a dispensa de um profissional são: necessidade de corte de mão-de-obra (77%) e mudança organizacional (75%).

Procedimentos

Quanto aos procedimentos adotados em políticas de demissões ou términos de contratos em todas as regiões pesquisadas, a maioria (62%) prevê uma combinação entre as normas da empresa e as leis locais/nacionais.

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente e COO da Right Management, Douglas J. Matthews, o mercado global está cada vez mais exigente e cobrando mudanças rápidas.

“Os resultados são as frequentes reestruturações “downsizing” ou dispensas”, diz ele.

Políticas de Demissões

Na rescisão de um contrato de trabalho, 63% das empresas devem, por conta da lei regional, notificar a demissão ao empregado com certa antecedência.

Pouco mais da metade dos entrevistados (58%) disseram que sua empresa tem uma política de demissão formal e por escrito.

Como demitir?

O estudo ressalta que uma demissão precisa ser bem preparada pela pessoa responsável, além de ser realizada seguindo alguns procedimentos como:

  • Comunicar a decisão;
  • Mostrar os motivos da demissão de maneira clara e, ao mesmo tempo, mostrar sensibilidade;
  • Deixar claro que essa decisão não pode ser mudada;
  • Oferecer suporte;
  • Encorajar a positividade entre os colaboradores que continuam na instituição.
  • Cálculos de Demissão

    A pesquisa também constatou que, independentemente do cargo ou de como tenha se dado a demissão de um colaborador, ele deve receber os recursos a que tem direito em um pagamento único.

    O cálculo de demissão para a maioria das empresas (56%) são pacotes prontos e pré-aprovados.

    Benefícios

    Os benefícios mais comuns incluídos em um pacote de demissão das empresas são: os programas de recolocação e de planejamento financeiro; e os benefícios continuados, como a assistência médica.

    Já os menos concedidos são aqueles relacionados à continuação do uso dos recursos da empresa, como do veículo da empresa.

    Para usufruir desses direitos, 73% dos trabalhadores demitidos precisam assinar uma renúncia ou desistência do cargo exercido na empresa naquele momento.

    Metodologia

    “Severence Package” foi um estudo global realizado em 28 países: Argentina, Brasil, Canadá, México, Peru, Estados Unidos, Venezuela, Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Noruega, Holanda, Suécia, Suíça, Reino Unido, Austrália, China, Hong Kong, Índia, Japão, Coréia, Nova Zelândia, Malásia, Cingapura e Taiwan.

    Ao todo, foram 1.524 líderes de departamentos de Recursos Humanos entrevistados, de 19 setores, como manufatura, financeiras, empresas científicas e técnicas, saúde, informação, construção, transportes, educação, mineradoras e petrolíferas, arte e entretenimento, agricultura, entre outras. Dessas empresas, 57% são corporações privadas e uma em cada quatro são públicas.

    O estudo foi feito entre julho e setembro de 2008.