Motivação profissional é questão de estímulo, diz consultor

Entre fatores que causam desmotivação, estão falta de organização e forma como colaborador se sente tratado

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com o consultor especialista em manejo comportamental e empreendedorismo em negócios, Luiz Fernando Garcia, um ambiente de trabalho com estímulos corretos leva à motivação desejada dos funcionários.

O consultor é contrário à idéia de que a motivação é uma característica pessoal, e que sua falta é sinônimo de preguiça. Ao contrário disso, ele explicou que a motivação é resultado da interação entre o indivíduo e a situação que vive.

Desmotivados

Entre os fatores que causam desmotivação dos funcionários, de acordo com Garcia, estão a falta de organização das empresas e a forma como o colaborador se sente tratado. A aspereza e a dificuldade de estabelecer vínculos também atrapalham, porque mexem com a auto-estima do profissional.

Aprenda a investir na bolsa

O lugar onde almoça, o uniforme, a identificação e os horários são fatores que motivam tanto quanto um salário. Neste âmbito, ainda se inclui o aspecto realização profissional, pois implica a percepção do funcionário sobre seu trabalho, a forma de se sentir valorizado.

A principal fonte de motivação, para Garcia, é a intenção de buscar metas. Isso porque dizem ao profissional o que é preciso fazer e quanto de esforço precisará para isto.

Alternativas

Para as lideranças que sentem falta de motivação na equipe, unir a vida pessoal e o trabalho pode ser uma alternativa. A iniciativa não é nova e tem sido adotada por grandes empresas.

Um exemplo disso é o “dia da família”. Nesta data, funcionários são convidados a levar filhos, cônjuges ou outros parentes próximos para que conheçam seu local de trabalho e as pessoas que atuam com ele na empresa.

A proposta, bastante simples, oferece ao funcionário a oportunidade de conciliar as duas pontas, apresentando-as e integrando-as, e ele se sente muito melhor com isso.