Ex-ministro

Morre, aos 79 anos, ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos

Morreu na manhã desta quinta-feira (20), em São Paulo, o advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, aos 79 anos. Ele estava internado desde terça-feira (18) no Hospital Sírio-Libanês para tratar complicações decorrentes de uma fibrose pulmonar

arrow_forwardMais sobre

Morreu na manhã desta quinta-feira (20), em São Paulo, o advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, aos 79 anos. Ele estava internado desde terça-feira (18) no Hospital Sírio-Libanês para tratar complicações decorrentes de uma fibrose pulmonar.

Bastos foi um dos advogados criminalistas mais influentes do país, tendo atuado em diversos casos de repercussão nacional antes e depois de sua passagem pelo Ministério da Justiça. Ele comandou a pasta entre 2003 e 2007, durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Como advogado, atuou no julgamento do processo do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em defesa do ex-vice-presidente do Banco Rural José Salgado. Também foi responsável pela defesa do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que responde a processo por suspeita de participação em esquema de jogos ilegais.

PUBLICIDADE

Outros casos de grande repercussão em que Bastos atuou foram o do médico Roger Abdelmassih, condenado por 48 ataques sexuais a 37 vítimas, e que foi defendido pelo ex-ministro, além do julgamento dos assassinos de Chico Mendes e do jornalista Pimenta Neves. Em 2012, Bastos foi contratado pelo empresário Eike Batista para defender o filho Thor Batista, processado por um atropelamento.

Márcio Thomaz Bastos se formou em direito pela Universidade de São Paulo em 1958.