Montadoras concordam em pagar bônus recorde para trabalhadores no Japão

Sucesso das negociações é fundamental para recuperação do consumo e conseqüentemente da economia do país

SÃO PAULO – O mês de março é particularmente importante para o mercado japonês, pois é durante este período que ocorrem as renegociações salariais entre centrais sindicais e empresários.

O reajuste dos salários é visto como condição essencial para a recuperação da economia japonesa, visto que ajudaria a impulsionar o consumo, que responde por metade do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

Queda da renda refletiu no PIB

Nos últimos anos, as empresas japonesas passaram por um forte processo de reestruturação, o que fez com que essa relação baixasse. A expectativa dos sindicatos era que isso fosse revertido nas negociações deste ano.

PUBLICIDADE

Segundo estimativas das próprias centrais sindicais, a tendência de substituir trabalhadores integrais por trabalhadores temporários ou por tempo parcial teria contribuído, com rendimento menor, teria acarretado uma queda de 1,7% no PIB do Japão.

No início das negociações, boa parte dos empresários afirma que os salários do Japão já estão em um patamar bastante elevado frente aos seus competidores na Ásia, notadamente a China, e que uma elevação agora poderia comprometer a competitividade dos produtos japoneses no mercado internacional.

Bônus recorde

A considerar pelo anúncio feito nesta semana pelas montadoras japonesas, de que pretendem conceder um bônus recorde para seus trabalhadores, as centrais sindicais têm bastante o que comemorar.

As maiores montadoras japonesas anunciaram que pretendem atender o pedido das centrais, no que se refere ao pagamento de bônus anual. Os acordos envolvem os trabalhadores da Toyota, Nissan, Honda, Mazda e Mitsubishi Motors.

No caso da Toyota, a empresa irá efetuar o maior pagamento de bônus de sua história, de forma que os trabalhadores irão receber o equivalente a cinco meses de salários. Já a Mitsubishi Motors, empresa cujos resultados foram menos favoráveis no ano passado, anunciou o pagamento de um bônus anual equivalente a três meses de salários.

É importante ressaltar que o anúncio dos bônus anuais confirma a tendência favorável para o mercado de trabalho japonês. No período entre outubro e dezembro do ano passado, os salários dos trabalhadores japoneses registraram o primeiro aumento em seis trimestres, sugerindo que o período de recuperação salarial já começou.