Ministro Juca Ferreira defende aumento do vale-cultura

Segundo o ministro, o benefício pode fazer com que até 12 milhões de trabalhadores tenham acesso à cultura

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro da Cultura, Juca Ferreira, disse ser a favor do aumento do valor do vale-cultura. Para ele, o benefício deveria ser proporcional ao salário de cada trabalhador, podendo chegar a R$ 150.

O projeto que cria o vale está em tramitassão no congresso. O benefício, se aprovado, será de R$ 50. De acordo com o Ministro, os brasileiros costumam gastar em média R$ 40 em atividades culturais. Apesar de o valor do benefício ser considerado baixo por Juca Ferreira, o vale-cultura pode fazer com que até 12 milhões de pessoas tenham acesso à cultura, sendo que hoje, somente 20% da população têm acesso ao que é produzido no Brasil.

“Espero que, no Natal, possamos dar esse presente aos trabalhadores”, disse o ministro, segundo a Agência Brasil.

Espectativas

Aprenda a investir na bolsa

Para o ministro, investir na cultura gera aquecimento na economia, faz cair a venda de produtos piratas e aumenta o número de empregos e renda.

Além disso, o ministro da Cultura acredita que, nos próximos anos, o valor de CDs, livros e entradas para teatro será reduzido.

Histórico e funcionamento

O projeto de lei que cria o vale-cultura foi aprovado no último dia 15 de outubro pela Câmara dos Deputados. O benefício de R$ 50 será concedido aos trabalhadores com carteira assinada que receberem até cinco salários mínimos. O vale será concedido em um cartão magnético e as empresas vão poder descontar até 10% do salário dos trabalhadores.

Aqueles que recebem mais de cinco salários mínimos também poderão receber o vale, mas, antes, os trabalhadores que recebem menos do que cinco mínimos já devem ter sido atendidos. Além disso, o desconto na folha de pagamento pode chegar a 90%.