Ministro do Trabalho contesta Pesquisa de Emprego divulgada pelo IBGE

Segundo Luiz Marinho, dados não refletem a realidade do País - emprego vem crescendo nas regiões não avaliadas pelo estudo

SÃO PAULO – O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, não concorda com os dados da Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada nesta quinta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo Marinho, os dados apresentados não refletem a situação do País como um todo.

Informações limitadas

Depois de declarar que, no Brasil, “infelizmente, as pesquisas sobre mercado de trabalho são limitadas”, o ministro recolocou a informação e disse que o IBGE é uma instituição séria.

PUBLICIDADE

Marinho explicou que, na análise do Instituto, são compilados dados de apenas algumas regiões metropolitanas e que o IBGE já estuda a hipótese de ampliar a pesquisa.

Dados contraditórios

Luiz Marinho lembrou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última segunda-feira (21), que registram crescimento do emprego.

A diferença, segundo o próprio ministro, é que o crescimento, no relatório do Ministério do Trabalho, se dá nas regiões não-metropolitanas.

Para Marinho, os números divulgados pelo Caged devem ser confirmados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do IBGE, e pela Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho.